segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Varandas e tachos de incoerência

O aparecimento de Varandas Fernandes - um acérrimo crítico de Vieira nos últimos anos - como Vice-Presidente da Direcção, caso a actual vença as eleições, é (mais) um sinal de como vai o Benfica: os que detêm o poder aglutinam os seus críticos no seu círculo (Moniz também será Vice), evitando vozes discordantes e incómodas - a troco de quê ainda viremos a compreender; os que construíram oposição no passado, defendendo ideias impossíveis de sofreram alterações tão drásticas, vão, a pouco e pouco, caindo nas redes das promessas de tachos e vira-casaquismo elementar. 

A incoerência desta gente é tanta que não se importam, uns, de agregar ao seu projecto quem dele disse raios e coriscos e, outros, de aparecerem em listas representadas por pessoas que ferozmente criticaram e a quem acusaram de estar a prejudicar o Benfica. É um circo, uma verdadeira palhaçada ideológica.

Não se sabe, para além da Vice-Presidência, o que foi prometido a Varandas nem sequer é preciso - um homem que vira a 180 graus desta forma está mais do que apresentado. E ele é apenas mais um, neste circo de gente que ou tem o poder e dele abusa ou não tem e quer lá chegar, mesmo que a troco de uma mudança ideológica radical. O clube, esse, fica à espera mais uma vez. À espera de gente honesta e coerente. À espera de gente credível e séria. À espera de gente que ame o Benfica.

Tal como o país, este clube é dominado por gente que não o respeita e prejudica, com o aval sereno e solidário do povo que elege os seus governantes de forma acéfala. Mas há uma diferença: enquanto a larga maioria dos que votaram nestes políticos sabe hoje que foi enganada e começa a rebelar-se contra o engano e desrespeito, no Benfica a larga maioria vive num autismo sem paralelo, defendendo de forma injustificável o que não tem nem explicação nem justificação. 

O amor irracional e pouco lúcido pelo Benfica não explica tudo. Há gente que, de facto, mesmo com um machado em frente aos olhos a um segundo de se escarrapachar nas retinas, é capaz de dizer que aquilo serve para ajeitar as pestanas. 
 

19 comentários:

moleculasdeamor disse...

Dizem... que o Eucalipto seca tudo... é uma táctica de aglutinação das várias facções... bem esgalhado!

Nuno Peralta disse...

Há a maneira pessimista de ver a coisa, como aqui o Ricardo a apresenta e há a maneira optimista de ver a coisa, que é acreditar que Vieira aprendeu qualquer coisa e, em vez de recrutar elementos dos clubes rivais para a sua Direcção, passou a recrutar elementos das listas rivais! Se a próxima lista tiver só benfiquistas, já será uma vitória para todos nós!
Falta agora descobrir a visão realista...

John disse...

Infelizmente, no estado em que o país vai, vale tudo por um tacho! Inclusivé o abdicar de convicções! E é uma pena, o saudável debate faz falta. Embora a Polícia do Benfiquinha ache que não e encare as eleições como um chato "pro forma"!

F1 disse...

Se o Moniz foi defendido por muitos no passado, se o Varandas também e se o Vieira teve a maioria dos votos, porque não aceitar uma direcção tripartida?
Não deveriam ficar todos contentes? Não teria cada um o "seu representante" de eleição?

Pessoalmente, e partindo do principio que todos estão a agir de boa fé, acho quer seria um excelente acto de democracia.

Não penso que aceitarem fazer parte de uma direcção contra a qual estiveram contra seja um "virar de casaca", penso que, e continuando a achar que todos estão de boa fé, será a forma que esses ex-candidatos encontraram de entrar no Benfica e poderem implementar o que exigiam que fosse feito.

Sinceramente agradaria-me, insistindo na tese de toda a gente estar de boa fé, ver um triunvirato na Direcção do Benfica, onde todos opinam e onde todos se fiscalizam.

Agora podemos assumir, que afinal ninguém estava de boa fé e a partir daí, resta-nos juntar todos os sócios e formar uma "junta de salvação"

Ricardo disse...

Nuno, há uma maneira optimista de assistir à incoerência extrema por parte de Direcção e oposição? Há alguma forma de ver isto de forma positiva, este vender de ideologia de forma execrável?

F1, depois de 10 anos e de tudo o que já vimos a esta gente, queres acreditar que há "boa-fé" nos nossos dirigentes?

Fernando Arrobas da Silva disse...

Veiga denegrido na praça publica através de uma noticia...

Varandas e Moniz na lista sem ter nada em contra partida...

Rangel "colado" ao Grupo da Luz...

Diga-se o que disser.. A maquina trituradora é fortíssima !

Resta um Bagao Felix candidato ou apoiante forte ?

Exige-se, neste tempo, coragem de um grande benfiquista... A ausência significará para o futuro "tábua rasa" ou "dinastia" !

F1 disse...

Ricardo,
Eu tenho a minha opinião em relação a essas pessoas.
Qual é a alternativa? Se não há gente de boa-fé para ser líder do Benfica, então a solução é a junta de salvação. E a junta de salvação vai ter pessoas de boa fé?
A Bélgica safou-se durante ano e meio sem governo formado, com a liderança partilhada por vários partidos.

Eu não acredito no ser humano por natureza. O ser humano é um ser corrupto e por isso a minha dúvida é de quanto tempo demora alguém de boa fé a deixar de o ser. E teremos de jogar com esse período de tempo que demora a transformação e nessa altura troca-se.

Mas sinceramente, e vendo a inexistência de pessoas credíveis para oposição, prefiro uma direcção tripartida por antigos opositores do que manter as coisas no estado actual, onde a confiança desapareceu. Acrescentaria a essa direcção um representante eleito directamente pelos sócios (de uma forma diferente das eleições). Como por exemplo, convidar um RAP, ou um outro qualquer adepto que já tenho ganho o galardão de Sócio do Ano, para fazer parte de um "Conselho de Estado".

O futuro, seja para o que for terá de ser feito de transparência, não vai haver outra hipótese. A informação corre de forma tão rápida, que a mentira vai ter cada vez mais perna curta e só quem demonstrar ser sério, transparente, humilde e sem medo de mostrar o trabalho que faz é que terá o apoio de todos. Seja no Benfica, seja noutra instituição qualquer.

LETRA M disse...

E que tal acharem que, estando dentro, podem melhor fazer valer os seus pontos de vista? Não será uma visão legítima? Não deve o Benfica ser colocado acima de teimosias ou animosidades pessoais?

Estou mesmo a ver o Ricardo Silveirinha ser convidado para um cargo na direcção do clube do seu coração, e ...recusar.

B Cool disse...

Eu percebo o que diz o letra M e concordo. É possível que queiram mudar por dentro, em especial o Moniz, quem eu acho que pode trazer algo de novo em termos de exploração dos direitos televisivos e optimização da BTV. Agora esse Varandas, não lhe reconheço nada.

O problema é que continuamos a ver os actos do costume, falta de transparência, não assunção da responsabilidade pelos actos de gestão, falta de respeito para com os valores matriciais do clube, enfim ... Com um passado destes, é natural que se duvide da capacidade de regeneração.

Leiam aí o que diz o Manha, como somos sempre comidos por lorpas. O mal disto é que passados tantos anos, continuamos a cometer os mesmos erros.

Fernando Arrobas da Silva disse...

Em política, o que hoje é, amanhã não será....

Quem acredita e vende a historia do "mudar por dentro" são só aqueles que ainda têm peso na consciência ao oferecer, numa bandeja, a alma ao diabo . E quando falo de contrapartidas, falo de exigirem alguma coisa para ser feita agora, nomeadamente, despedir gente sem nível ou alterar os estatutos !

A partir deste momento, para efeitos práticos, esses senhores concordam com a política de comunicação da Benfica TV, com o nível boçal dos nossos representantes, com os estatutos em vigor e com o Benfica ser um clube para valorizar jogadores, não para ganhar títulos .

Esses senhores, se queriam ter o respeito dos sócios (da minha parte, já tinham pouco e, se esta notícia se confirmar, não terão nenhum), tinham de seguir o caminho da coerência e fazer a luta onde ela deve ser feita (nas urnas)... e perder as eleições - conquistando o devido espaço - se fosse preciso !

Até 2016 não sei, sinceramente, aquilo que acontecerá ao Benfica. Só sei que será com a conivência de bandidos à varanda .

Um abraço,

FAS

Marta Mesquita disse...

Lembro-me do que escrevi há uns tempos sobre a inclusão de Moniz na estrutura do Benfica... Não me enganei nos cenários ao que parece...

Ricardo disse...

Letra M, pergunta-te qual seria a tua resposta ao teu primeiro parágrafo. Imagina que passas anos em desacordo com a política dos dirigentes do teu clube, vens para a opinião pública confrontar veementemente a política da Direcção e depois imagina que tentam que vás trabalhar com eles. É só isso.

Por muito que me agradasse trabalhar para o bem do Benfica, só aceitaria alguma vez esse privilégio se:

- a equipa que me convidasse fosse do meu agrado e defendesse o que defendo para o Benfica;
- se achasse que tinha alguma coisa de relevante a dar ao clube.

Não me parece que isto seja extraordinamente peculiar.

Ricardo disse...

Arrobas, a 100 por cento com o que escreveste.

João.D10S disse...

O Benfica é, neste momento, um espelho fiel do país!

Tal como 'cá fora', o Benfica tem um 'governo' miserável, e ainda assim não se avistam soluções/alternativas credíveis ao poder instalado.

Já não bastava o país, ainda tinhamos que levar com uma dose dupla..

http://www.benficacomamor.blogspot.pt

Pedro disse...

Ricardo, a bem do debate:

Será impossível um consenso de ideias entre Vieira e a "oposição"? Será impossível acreditar que Vieira reconheceu erros e puxa para si ideias da oposição para criar um projecto de consenso? Será errado alguém da oposição agarrar a oportunidade para trabalhar lá dentro em prol das ideias q defende para o clube? Será errado pensar que Moniz e Varandas aceitam a possibilidade de integrar a Direcção com o objectivo de conseguirem influenciar Vieira a ir pelo caminho certo?

B Cool disse...

Mas quem é o Varandas ?

Marta Mesquita disse...

Acreditas mesmo nisso Pedro?..
Ou o ultimo recurso é mesmo o querer acreditar em algo positivo no meio de todo este lodaçal?

Uma personalidade absolutista e narcisista como LFV, crês que terá em mente o melhor para o Benfica, a convicção e a vontade de reconhecer e alterar o caminho que vem traçando há 9 anos?.... E justamente com alguém como JEM?....

Não consigo deixar de estabelecer um certo paralelismo com a situação política nacional. A coligação PSD/CDS...
Uma coligação apenas resulta quando ambas as partes abdicam de tirar os próprios proveitos, cedendo em questões de personalidade e ideais unilaterais, em prol do bem comum, reconhecendo-o como objectivo ultimo. Acreditas mesmo que será o caso?...

Pedro disse...

"Acreditas mesmo nisso Pedro?"

Não. Não acredito mesmo nada.

Mas num mundo perfeito, esta fusão de ideias seria de salutar.

Marta Mesquita disse...

Num mundo perfeito LFV já não seria Presidente do SLB..

Também não acredito.