segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Crónica de um empate anunciado ...



Entrámos bem, tivémos azar, foi azar a bola do joelho do Cardozo ter ido à barra, o slide do Rodrigo ter acabado no poste, a bola ter sobrado para o pé direito do Carrdozo. Ao fim de 10 minutos a Académica começou a perceber onde estava a abrir buracos e começou a equilibrar-se defensivamente.

Primeiro um dos auxiliares do Xistra, depois o próprio Xistra encarregaram-se de criar as condições para a Académica liderar o marcador, isto é roubando o Benfica. Perto do intervalo, o guarda-redes da Académica desvia para o poste um remate de cabeça do Cardozo, não sem antes o outro auxiliar do Xistra roubar o Benfica impedindo que o Cardozo se isolasse à frente do guarda-redes.

Ao intervalo sentia a injustiça, mas ainda assim confiava que, mesmo contra o árbitro, a diferença entre Académica e Benfica era tão grande que poderíamos dar a volta. Bastava para isso empatar até aos 60 minutos.

Entra o Benfica novamente em grande, como acontecera no início, agora embalado por Nolito na esquerda. E aos 5 minutos após um lance confuso, penalty e expulsão. E aí eu pensei, olá será que o Xistra levou um apertão ? É que sendo penalty, tenho algumas dúvidas quanto ao vermelho. Cardozo não falhou, pois rematou para o lado contrário ao do costume.

Com o empate aos 50 minutos, um a mais, a vitória estava assegurada. Pra cima deles. Mas e parece que com um a mais o Benfica deixou de saber jogar. Começaram os cruzamentos em excesso de trás para a frente facilitando a tarefa dos defesas que se acantonavam no centro da área. Os avançados do Benfica, em vez de saírem da área para tentarem trazer os defesas atrás optavam, por ir encher um espaço já muito congestionado. Salvio e Maxi perdiam-se na ala, muitas vezes sozinhos e a entrada da bola nas alas não levava a que a defesa se descompusesse.

Nolito ainda descobriu Cardozo que descaído sobre a esquerda obriga o guarda-redes da Académica a boa defesa. Depois de mais um dos infindáveis centros de trás para a frente, a bola cai para lá do segundo poste fintando os defesas que se acantonavam à frente da baliza, Salvio salta e cabeceia batendo o guarda-redes, mas antes da bola entrar um defesa corta em cima da linha. Estávamos com azar, é um facto que jogávamos com pouca cabeça mas o golo estava iminente. Mal sabia eu ...

A Académica atacava cada vez com menos elementos, e num lance puramente individual Hélder Cabral vai passando pela multidão de defesas que o Benfica mantinha mesmo que a Académica tivesse cada vez menos atacantes e ao entrar na área eis que somos novamente xistrados. Garay joga a bola e no seguimento o contacto físico é inevitável, mas inevitável é a decisão de Xistra. Se há dúvida na área do Benfica, é penalty de certeza. E eis que a jogar contra 10 nos vimos novamente a perder.

Se antes da xistrada já tinha entrado o Pablito, Jesus recorre então à última esperança, sai um desinspirado Rodrigo e entra o reforço do último dia do mercado, Lima. Entretanto Nolito é trucidado na área, mas Xistrapower ao ataque. Primeiro de cabeça avisou, mas depois com uma bomba de longe, Lima explodiu a baliza da Académica e ainda faltavam 10 minutos. Claro que era possível, quem é do Benfica acredita sempre.

Esses 10 minutos e os 4 de compensação pareceram a repetição do jogo com o Braga. Nenhuma ideia de jogo, balonanço para a área, alas perdidos sem apoio dos médios para fazer rodar a bola e desposicionar a defesa. Enfim, uma pobreza franciscana. Entretanto fora de campo, um boi tenta marrar contra o Maxi à procura que ele perca a calma e reaja de cabeça quente. Não reagiu aí, reagiu depois e contentinho com a merda que tinha feito, em fez de marcar falta e expulsar Maxi, Xistra opta por marcar falta da Académica, a táctica das compensações manhosas para que depois os outros se queixem também.

Costuma-se dizer que quem não marca arrisca-se a sofrer, por isso este era um jogo que aos 15 minutos se percebeu que não poderia acabar bem. Talvez seja coincidência que o empate tenha sido anunciado pelo lateral que custou 13 milhões, mas quando somos incompetentes a jogar com um a mais durante quase uma parte, como podemos esperar não ficarmos expostos a sermos xistrados ?

Pior que o anúncio do brasileiro, é o nosso Vice-presidente vir dizer que estava avisado. Estava avisado ? Porque não gritou aos sete ventos ? Porque não chamou a polícia antes do roubo ? Porque é que o sr. Presidente ficou doente ? Sabendo do roubo iminente será que por mais doente que estivesse não deveria estar presente ? Porque é que não agiram preventivamente e deixaram que jogadores e treinadores se expusessem tal a revolta que lhe consumia a alma ?

Agora desculpam o Nandinho e culpam o Vitó. Ou então não é o Vitó, é o Antonino e o Domingos Gomes. Claro que não pode ser o Nandinho, pois o Nandinho foi apoiado pelo sr. Presidente. E já agora quem é o responsável por o sr. Presidente, o treinador e o capitão terem sido punidos e os incendiários e abonadores de auxiliares continuarem impunes ? Já sei, não é o Nandinho, é o Herculano. Curioso, nunca é o Nandinho, são todos os que fazem parte da estrutura, mas quem os convidou está obviamente à margem desses atentados.

Espero que a intifada que se prepara para imolar o Vitó não sirva para passar uma borracha na nossa incompetência. Tanto mais que podem ter a certeza que qualquer mau resultado será explorado por aqueles que hoje apontam as xistradas para dizer atacar as nossas fragilidades e maus resultados. Como dizia hoje a Bola, Xistra mas não só e o problema, é que isso é bem verdade. Seja como fôr, acho que começamos a perceber como as coisas vão acabar, ou não acompanhemos todos o futebol português há muitos anos.

8 comentários:

eagle01 disse...

No ano passado empatamos 0-0, com Emerson, o árbitro Hugo Miguel de Lisboa tirou 1 penalty por braço na bola de Cedric, aos 8 mn a cruzamento de Bruno César. Nessa 1ª parte jogamos em 4-2-3-1, com 1 avançado, mais equilíbrio entre sectores e menos espectacularidade no futebol praticado (li no jornal do Benfica o Pedro F Ferreira escrever "demos 1ª parte de avanço"). Na 2ª parte, volta o 4-4-2 em losango com a entrada do Nélson Oliveira, mais 1 penalty tirado por Aimar mas no final a culpa era do Nelson que tinha falhado uns quantos golos fáceis.

Ou seja. Este ano contratamos o Salvio, para que o FCP pudesse receber do Atlético de Madrid, mandamos embora o Emerson, sofremos 2 golos e empatamos outra vez. Em 4-4-2 losango o jogo todo. A culpa volta a ser dos golos falhados, diz a BOLA.

A BOLA também disse (1ª página) que o 3º golo do FCP foi ilegal mas antes houve 1 penalty a favor do FCP não assinalado contra o Benfica. Não mencionaram os erros contra o Benfica ANTES da expulsão do Emerson. Percebem, ou tenho de fazer um desenho?

O Benfica tem vários problemas. Um é a arbitragem de MANUAL (contra o FCP o Xistra não marca penaltys destes), outro é o modelo de jogo excessivamente ofensivo, em particular o 4-4-2. Por ultimo alguns adeptos que ora ficam chateados porque em Glasgow JJ arriscou pouco, em Coimbra arriscou muito ...

Não percebem que arriscando mais em Glasgow podiamos ter perdido, como em todas as outras vezes, e não percebem que arriscando menos com estes árbitros (Xistra, Proença, Benquerença, Hugo Miguel, João Capela, etc) podemos ganhar mais porque temos a equipa mais equilibrada, com mais gente no meio campo, logo, há menos chances de funcionar o contra ataque, como no lance que dá o 1º penalty da Académica...

luis disse...

"mas quando somos incompetentes a jogar com um a mais durante quase uma parte, como podemos esperar não ficarmos expostos a sermos xistrados ?"

Incompetentes? Criámos 10 oportunidades de golo claras, contra 0 do adversário. Isso é ser incompetente?

Como podemos esperar não ficarmos expostos ao Xistra? Foda-se, um benfiquista a escrever isto faz-me confusão.

Foste enrabado (à força) e achas que pelo facto de teres cu, a culpa também é tua. Bonito.

Falhar golos faz parte do jogo. Erros consecutivos do árbitro, sempre para o mesmo lado, não.

Hoje podíamos estar aqui a discutir os falhanços do Cardozo e companhia. Mas isso é futebol.

Os erros de ontem não têm nada a ver com futebol. E o nosso papel é exigir que deixem de existir, não é aceitá-los e culpabilizarmo-nos por não vencermos um jogo em que nos são marcados dois penáltis falsos (mais os foras de jogo, mais o penalti sobre o Nolito).

moleculasdeamor disse...

Uma lista de árbitros non gratos com os quais não vamos a jogo! Façam isto - eles não vão mudar, não podemos levar com eles a arbitrar os nossos jogos - é a única saída!

JC disse...

É oficial: o Benfica não sabe jogar em superioridade numérica.

Rodolfo disse...

Antes do que vou dizer, quero fazer um ponto prévio:
Não sou vieirista. Mas não sou neutro. Comece a ser absolutamente anti-vieira porque um presidente do Benfica nunca poderia ter permitido ser sócio do FC Porto. É uma irracionalidade? Admito-o. Contudo, todas as histórias que se contam acerca da amizade e favorecimento do nosso principal rival, já são dados objectivos para a minha oposição. Mas até tudo isto até seria de evitar lembrar – porque esquecer não se pode – se ele fosse um bom presidente. Não o é, apesar de podermos todos admitir que o clube melhorou estruturalmente. Desportivamente é um fiasco e se não o fosse, talvez até estivéssemos melhor em termos de organização geral e com outra saúde financeira.

Vamos ao que me traz aqui.
Tenho visto pela blogosfera do nosso clube imensos reparos à arbitragem e igualmente à equipa. Não é possível esquecer a má planificação do plantel, o treinador autista e a atitude muito pouco profissional, de falta de vontade de vencer entre outras. O problema aqui das críticas à equipa servem apenas para afinar com o discurso dos adversários que delas beneficiam e com os jornais e jornalistas anti-Benfica. Veja-se o discurso de ignóbeis como Aguiar e Guedes, as capas dos jornais e o inenarrável Rui Santos, que repete sempre o mesmo argumento do final do Benfica – FC Porto: “O árbitro errou, mas o Artur também, na abordagem do lance no golo do Maicon”. Pergunto eu se os guarda-redes (e os jogadores em geral) também têm que de ter acções perfeitas em lances onde os adversários jogam para lá das regras. E, já agora, se é isso que temos de pedir aos nossos jogadores.

O Benfica não joga nada. Mas temos perdido pontos onde, com prestações sofríveis, sairíamos vencedores, se as regras se cumprissem.

Se entrarmos no discurso dos outros de que os árbitros erram, mas os nossos jogadores também, estamos a ver as coisas pela perspectiva completamente oposta: os nossos jogadores erram, mas isso é algo que só podemos assacar às nossas opções de plantel. E por muito maus que possam ser, são suficientes para os jogos que nos roubam.
E quem devia estar preocupado era o clube da “organização”, que apesar de ser tão bom, só consegue sobrepor-se a outro que só toma más opções, à custa de ajudas.

JC disse...

Rodolfo, aquilo que dizes está tudo certo, mas... se já sabemos que os árbitros erram que se fartam para o nosso lado - e quem não tomar isto como um dado adquirido é porque não vive neste planeta -, porquê pormo-nos a jeito com tantos erros próprios, muitos deles repetidos, nomeadamente as péssimas planificações de época que muito bem referiste?

Rodolfo disse...

JC, eu estou de acordo. Dou nota zero a tudo o que a dupla Vieria – Jesus fazem com a equipa. O que me irrita é ouvir benfiquistas e não só virem dizer que os erros de arbitragem são desculpas nossas para as fragilidades que temos. E não podemos aceitar isto. Dou com exemplo o ano passado: o autista do nosso treinador foi a Guimarães jogar de forma néscia e perdemos. Fomos à Académica ver o Aimar “cometer” uma inenarrável falta ofensiva depois de levar um pontapé nas pernas, por trás. Eu quero perder (salvo seja) como em Guimarães e debater o modo como nos apresentamos lá até ao limite, para o corrigirmos. Mas não quero ouvir que empatamos na Académica e que sejam usados os mesmos argumentos de que o treinador foi incompetente, que a época foi mal planificada e etc. São perdas de pontos muito diferentes e não temos de ter vergonha de o apregoar, ainda que nos digam que queremos é esconder os erros próprios.

B Cool disse...

Mas ninguém comenta este pedaço de texto : "Pior que o anúncio do brasileiro, é o nosso Vice-presidente vir dizer que estava avisado. Estava avisado ? Porque não gritou aos sete ventos ? Porque não chamou a polícia antes do roubo ? Porque é que o sr. Presidente ficou doente ? Sabendo do roubo iminente será que por mais doente que estivesse não deveria estar presente ? Porque é que não agiram preventivamente e deixaram que jogadores e treinadores se expusessem tal a revolta que lhe consumia a alma ?"

Porquê ?
Se a direcção estava avisada, porque caralho nem o Presidente nem o Vice-Presidente puseram os pés no estádio ?

Não querem ser roubados ? Estejam no local, antecipem-se e avisem que foram avisados.

Meus amigos, caso não saibam há uma reunião pré-jogo entre a equipa de arbitragem e os delegados ao jogo ? É nessa altura que se apertam os calos, se não o fizessem antes publicamente.

Não me fodam que não podemos criticar a equipa e o treinador, podemos e devemos porque a jogar uma parte contra 10 criaram menos perigo que na primeira parte contra 11. A estrutura directiva do Benfica devia ter actuado preventivamente em vez de agora virem com este discurso ridículo.

Ganhem tomates e tomem uma posição de força se acham que o Benfica foi prejudicado. Agora deixem é de se armar em tontos e tótós.