quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Os Fundos, esses malandros ...


A polémica estoirou.  O nojo que é o jornal "O Jogo" aproveitou a informação contida no site do Fundo Doyen para fazer a notícia com o facto de o Benfica, isto é a Benfica SAD, apenas detém 20% do passe do Ola John. Curioso que mais abaixo está a notícia que esse mesmo fundo também detém 75% do passe do Rojo e 35% do passe do Labyad, mas sobre isso nem uma menção. De facto, as notícias do Benfica vendem muito mais.


Mas além deste pormenor que nada interessa, a grande questão foi o Benfica ceder os direitos económicos do jogador a um fundo que não o Benfica Stars Fund (BSF). Relativamente à necessidade e racionalidade de o Benfica utilizar fundos de investimentos, seja o Benfica Stars Fund (BSF), sejam outros, aconselho a lerem um post sobre esta temática, aplicado ao Sporting escrito pelo PLF, mais concretamente os pontos 1 a 4 no Blog Bancada Nova.

De facto, eu considero que não fazia sentido ao Benfica Stars Fund (BSF) investir no Ola John. Em primeiro lugar, o passe do Ola John terá sido supostamente adquirido por 8 a 9 milhões de Euros. Depois o limite de investimento em cada jogador é, salvo erro, de 60%, ora isto implicaria um investimento do BSF de 4,8 a 5,4 milhões de euros. Se tivermos em conta que o BSF encerrará a actividade em Setembro de 2014, que o Ola John tem à sua frente neste momento Salvio, Perez, Gaitán e Nolito (estes 2 últimos pertencem à carteira do Fundo), a probabilidade de valorização do activo e eventual realização de mais-valia  até a esse momento é quase residual, pelo que seria uma má decisão de gestão do BSF adquirir parte do passe do Ola John.

Não encontrando no BSF um parceiro, teve o Benfica que recorrer a outros parceiros para partilhar o risco da contratação. Quanto à questão de ser o Doyen Group por estar situado em Malta, um paraíso fiscal, basta ver que muitos, senão quase todos os fundos de investimento em jogadores estão domiciliados em paraísos fiscais por forma a diminuir os impostos a pagar pelos lucros dos fundos, pelo que ser o Doyen Group, o Quality Change ou outro qualquer, parece-me verdadeiramente irrelevante.


Pessoalmente, considero que o negócio Ola John terá tido as seguintes fases:

- Devido à insistência do JJ, o Benfica adquiriu o Ola John
- Após os primeiros jogos, o JJ viu que o Ola John iria ter dificuldades de adaptação e que não teria retorno imediato, pelo que forçou a aquisição do Salvio
- Confrontado, com um investimento brutal numa só posição, LFV procurou aligeirar esse mesmo investimento propondo o jogador ao BSF
- O BSF terá recusado investir no passe do Ola John em função do acima referido
- Após a recusa do BSF, o LFV terá prcurado uma alternativa e encontrou no Doyen Group o parceiro que assumiu a maioria do risco (80%) do investimento feito pela Benfica SAD


Devo dizer desde já que aplaudo a decisão estratégica de partilhar uma parte significativa do risco desta operação. O que não me parece irrelevante é a falta de informação, nomeadamente a falta de comunicação à CMVM. Aliás, desde a incorporação da Benfica Estádio na Benfica SAD, devido ao aumento de capital, ou de um outro qualquer entendimento das regras, diminuiu substancialmente o nível de informação privilegiada prestada pela Benfica SAD à CMVM relativamente à aquisição e alienação de passes de jogadores.

Não considero aceitável que um investimento que supostamente envolveu 10% do valor dos proveitos operacionais anuais seja considerado informação pouco relevante. Mais do que isso, quando a Benfica SAD aliena 80% dos direitos económicos de um jogador no qual foi efectuado um investimento significativo, não me parece também informação pouco relevante. Não acho que caso a aquisição tenha sido efectuada de forma partilhada, suportando apenas a Benfica SAD 20% do montante envolvido, seja desculpa para a falta de informação, pelo contrário, essa omissão levanta um véu de dúvidas sobre a gestão totalmente desnecessário. como diz o JNF no eterno, é uma questão de transparência.

Ainda sobre o BSF gostava de dizer o seguinte:

- a Benfica SAD investiu 6 milhões de euros em 15% do BSF em Setembro de 2009 
- desde essa data o BSF já permitiu a entrada de mais de 44 milhões de euros na Benfica SAD através da aquisição de parte dos passes de jogadores
- do valor referido, apenas 16 milhões deram origem a vendas que geraram para o BSF uma mais-valia de 7 milhões de euros (neste valor já estão antecipados os lucros ainda não vencidos com Di Maria, David Luiz e Javi Garcia)
- o BSF tem uma série de jogadores cuja probabilidade de originarem mais-valia é muito reduzida, nomeadamente Airton, Alan Kardec, Felipe Menezes, Frenco Jara, Jonathan Urretaviscaya, José Shaffer e Ruben Amorim, no valor de 12 milhões de euros
- a Benfica SAD adquiriu 25% do passe de Nemaja Matic por 500.000 euros ao BSF, ou seja o BSF avaliou a totalidade do passe em 2 milhões de euros e não 5 milhões como foi generalizadamente foi mencionado na imprensa

A propósito do post sobre o que se quer para o Benfica, aquilo que eu quero é transparência, que quem gere o clube e a SAD assuma as decisões que toma. As justificações devem ser dadas em local próprio, as Assembleias Gerais, mas o assumir de decisões deve ser o mais transparente possível. Por muito que apareçam pessoas a dizer que o segredo é a alma do negócio, isso só é verdade até o mesmo ser fechado, pois a partir do momento em que é um facto, deve tornar-se conhecido para que não apareçam constantemente as suspeitas de negócios menos transparentes, de motivações obscuras ou mesmo de incompetência/incúria na gestão.

O Benfica é uma realidade empresarial e não há forma de fugir a este facto. Mas este facto se fôr devidamente assumido, deixará de estar nas nossas mentes para podermos voltar a desfrutar da magia do Benfica clube, aquele que joga, que tem jogadores geniais como Aimar, Gaitán (aposto que vai dar cartas na Champions novamente) ou Salvio que em pequenos pormenores e em grandes pormaiores mostram quão belo é o pontapé na chincha.

Uma última nota sobre Witsel. Compreendo que precise de jurar fidelidade ao novo patrão e de agradar aos adeptos, mas fica muito mal desmerecer os sítios por onde passou. É um miúdo, mas David Luiz, Fábio Coentrão ou Javi Garcia também não são muito mais velhos do que ele. Mesmo Ramires que não criou laços tão profundos com a massa associativa não mostrou a falta de carácter que o belga tem evidenciado nos últimos dias. A diferença é que fazendo contratos muito superiores aos que tinham no Benfica, estes atletas embarcaram efectivamente em projectos desportivos com grandeza reconhecida, enquanto o belga apenas foi para um clube no fim da Europa, num campeonato irrelevante, num país onde milionários há muitos. Ele que reze para que uma revolução ou golpe não acabe com o poder de Putin e Medvedev, senão lá se acaba o financiamento ao Zenit e quanto a serem maiores que nós, viu-se no ano passado. 


13 comentários:

Anónimo disse...

Tenta por o Gaitan na equação ;)

B Cool disse...

Ainda a propósito dos fundos, quero dizer o seguinte, um fundo de investimentos serve para partilhar o risco e permitir ao clube maiores disponibilidades financeiras para gerir melhor o seu negócio.

O Fundo do Benfica, é um fundo de primeira geração, onde está tudo misturado, contratados e formados. Penso que com uma especialização futura, após a extinção do fundo actual devam surgir 2 fundos, um virado para as aquisições que o Benfica faz e outro mais virado para os produtos da formação e aquisições no mercado nacional.

Penso ainda que dficilmente o Benfica conseguirá fazer tão bons negócios como os efecuados com os brasileiros airton, kardec e menezes, além de shaffer. Foram negócios bons pois significaram a entrada significativa de dinheiro na sad, mas ao serem maus para o fundo, serão negativos para o Benfica no longo prazo.

JC disse...

Belíssimo texto (mais um, portanto). O que me choca, para além das negociatas em si, é o facto de tudo isto ser feito às escuras. Os sócios só são sócios para ir às urnas votar no ditador. Informação sobre a vida do clube? Não têm nada a ver com isso.

Bicadas de Aguia disse...

Já eu sobre o Ola John, penso que o Benfica apenas gastou o valor dos tais 20%. Não comprou 100% e depois vendeu 80%.
Dai nunca ter havido qualquer comunicado à CVMV, que é obrigatório acima de x valor...
E para o Salvio deve ter ocorrido o mesmo...

Filipe disse...

B Cool, donde tiraste a informação de que teríamos 100% e vendemos 80% ao fundo?

abrantes e benfica disse...

as fases que sugeres em relação ao negócio, têm por base algum pressuposto que nos esteja a escapar? será que a Doyden numa altura em que já se via que o jogador não ia ser titular, comprou 80% do passe? porque não foi ao contrário, ou seja, o pagamento do jogador à cabeça pela Doyen e o Benfica a comprar depois 20%? nada a opor à partilha de risco com os fundos...apostou mal a Doyen em colocar cá o jogador, mas desses não tenho pena.tenho pena acima de tudo do jogador, que tem um potencial enorme e que dificilmente será aproveitado no Benfica, veio queimar 1 ano na carreira. então com menor pressão financeira para o valorizar é que o JJ não arrisca mesmo...

xirico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
xirico disse...

Ao menos haja alguém que nos informe.É pena não ser a Direcção do clube.É que assim corta-se logo as especulações pela raiz.B Cool:muito bom post.

Águia Eterna disse...

Sou contra esta PORCARIA DOS FUNDOS. O BWENFICA deve viver por si próprio e contratar quem pode assumindo os seus riscos a 100%. Se for bem gerido também as masi valias serão do clube a 100%. Quanto ao Ola John, penso que é um grande jogador e um valor seguro. Tem é de lhe ser incutida uma mentalidade mais forte, mais gurreira e agresssividade na sua forma de jogar. só UM BURRO elevado à potência infinita - que é o que é o ARREMEDO de treinador J. Jesus, que nem português em condições sabe falar - é que não vê que oLA jOHN É UM jogadorzão MUITO, MAS MUITO ACIMA DA MÉDIA. SE ESTIVESSE NO FÓCULPOORCO JÁ ESTARIA ELEVADO À CONDIÇÃO DE SUPER-CRAQUE. No BENFICA é a política do deixa andar a ver o que é que aontece.

ESTOU FARTO, FARTÉRRIMO DESTE T´TO´TO do l.f.vieira e da merda DE TREINADORZECO JJ QUE NÃO SABE PÔR UMA EQUIPA A DEFENDER COMO DEVE SER. sofe golos estúoidos de todas as equipas pois defendem a monte e parados. Ningém pressiona, não tapam linhas de passe, deixam o adversário fazer as cócegas que querem à bola e só "jogam" com os OLHOS.

VIEIRA E JJ RUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA


RUAAAAAAAAAAAAAAAAAAA PALERMAS E INCOMPERTENTES. além de serem dois autênticos BRONCOS a falar português. Por isso se dão muito bem.
BENFICA, SEMPREEEEEEEEEEEEEEEEE.

moleculasdeamor disse...

A questão dos fundos não é boa nem má... apenas me (nos) indica que o futebol já não é uma actividade com a finalidade de vencer jogos... o futebol neste momento é um negócio que interessa basicamente ás partes: jogador (para ganhar mais guito), empresário(s), fundos e promotores do atleta (enfim aquelas pessoas que podem fazer o jogadori jogar ou não...)... parece-me... sei lá...

B Cool disse...

Aos que me perguntaram qual o pressuposto para afirmar que o Benfica terá comprado e posteriormente vendido tem a ver com a data que o Doyen Group indica como tendo feito a parceria com o Benfica - 28/08/2012, já há muito que o Ola John fazia parte do plantel

B Cool disse...

Ó Jorge D., já que sou tão imbecil, gostaria que me informasses qual foi então o clube ? Já agora gostaria que comparasses os estilos da notícia para saber se estamos a falar da mesma coisa. É que eu não vi em qualquer lado a dizer que o sporting só tinha 25% do Rojo, pelo contrário, só vi notícias a dizer que o Sporting tinha ganho a corrida ao Benfica porque tinha oferecido mais dinheiro aos Russos que o Benfica.

Se estás a comparar com as vendas abaixo do preço de custo que o Porto fez, também aho que não estamos a falar da mesma, nem foi esse o enfoque das notícias.

B Cool disse...

Anónimo, quanto ao Gaitán, acho que não faz parte da equação, a não ser como um obstáculo adicional à afirmação do Ola John, mas ainda o Gaitán estava lesionado e já se via que o Ola John dificilmente chegaria a titular nos tempos mais próximos, em especial depois da chegada do Salvio