terça-feira, 25 de junho de 2013

Da coerência ...


"É evidente que vamos enfrentar dificuldades.

A difícil situação económica que atravessamos vai, naturalmente, condicionar a nossa actividade durante os próximo anos. Dizer o contrário seria demagógico, fazer o contrário seria irresponsável.

Todo o trabalho que até aqui desenvolvemos obriga-nos a ser realistas com as nossas metas, sem perder ambição, mas sabendo que os anos que se avizinham vão ser anos muito difíceis que vão obrigar os portugueses a enormes sacrifícios e a uma enorme austeridade.

Portanto, não nos resta outra alternativa que não seja seguir o caminho da credibilidade e da responsabilidade. Quem não o fizer por opção, dentro de pouco tempo vai ter de o fazer por obrigação.

Quem pensa que pode continuar a viver como até alguns anos atrás está redondamente enganado. Quem persistir nesse erro vai acabar mal.

Às vezes fico surpreendido com alguns artigos de opinião que vou lendo em alguns jornais.

À segunda-feira, leio que o futebol português não é viável, que as receitas não chegam para fazer face aos custos, que temos de entrar numa nova realidade.

Mas na quarta-feira, já leio que perdemos o meio-campo, que se calhar não devíamos ter vendido, que foi tudo mal planificado, que foi um erro. O mais extraordinário é que, às vezes, são os mesmos jornalistas a assinar as duas opiniões.

E eu pergunto: mas será que esses jornalistas ainda não perceberam os tempos que estamos a viver? É claro que temos de vender. Vamos ter de continuar a vender.

Vender, comprar menos e formar mais. Vender e baixar a massa salarial, mesmo que isso signifique sacrificar a nossa competitividade.

Que fique aqui bem claro: temos de garantir a nossa sustentabilidade, temos de competir e ganhar com o talento, a entrega e o empenho dos que cá ficam e confiar na capacidade do nosso treinador.

Num período de mudança e de incerteza, o pior que podemos fazer é fingir que nada se passa. Caros benfiquistas, temos de aceitar que há limites e que ultrapassar esses limites significa comprometer o nosso futuro.

Se outros não se importam com isso não é um problema nosso. A nossa obrigação é garantir que haja futuro para o Sport Lisboa e Benfica." - Luís Filipe Vieira na Casa do Benfica de Almada em 21 de Setembro de 2012

Jogadores com contrato a 25 de Junho de 2013.

Já agora, alguém me sabe dizer quantos dos 75 jogadores que não pertencem ao plantel principal têm possibilidade de virem a pertencer ao mesmo ? É que segundo a malta que defende Jesus e Vieira, os jogadores da formação não têm qualidade para o plantel principal.

Faça o que fizer, haverá sempre quem defenda as acções, mesmo que se jogue para as malvas a promessa da contenção, ou qualquer coerência. A propósito, alguém me sabe dizer se as quotas já baixaram ? E o gabinete de crise ?

Estou cansado ...

13 comentários:

mnlopes disse...

O Benfica poderia facilmente encaixar 10 milhões de euros vendendo alguns desses jogadores que, como todos sabemos, nunca jogarão na equipa A. Mais aquilo que pouparia em ordenados. Outros, como David Simão, Miguel Rosa e Oblak seriam para integrar o plantel principal já na próxima época.

Quanto aos preço das quotas, tenham paciência. As quotas não sofrem aumentos há não sei quantos anos. A minha mulher é sócia do V. Setúbal e paga quase tanto como eu no Benfica.

Anónimo disse...

Estás cansado? E nós estamos cansados de ti!
Entretem-te a ler o R&c do Benfica onde está lá que os nossos custos com pessoal têm vindo a descer.

PP disse...

Os preços das quotas está muito elevado e ponto final.

Olhamos para os preços que são praticados na Alemanha e como é possível que estes consigam ser inferiores que os nossos? E ainda por cima numa economia onde o ordenado mínimo é muito superior ao nosso?

O problema em Portugal é que esta tribo do futebol fazem passar a ideia de que só assim é que conseguem ter equipas competitivas.

Bullshit! Basta ver os 104 jogadores do Benfica para perceber que é tudo tretas. Eles não querem é abdicar dos seus ganhos anuais que caem nas suas contas em Cabo Verde (paraíso fiscal), ou em Jersey (Inglaterra e também paraíso fiscal), ou nas Ilhas Caimão ou qualquer outro paraíso fiscal espalhado pelo mundo e que exija o mínimo de comissão por transferência.

Enquanto os sócios e adeptos não perceberem como são canalizados os seus recursos financeiros que por amor colocam à disposição destes abutres, vamos continuar numa "de é para o ano" e "venham de lá novos jogadores"... como se o problema fosse apenas em mudar as caras... no meio disto tudo, onde fica a mística encarnada?

Talvez no Almanaque...

B Cool, também eu estou bem farto disto tudo! Está na hora de o pessoal começar a organizar-se e criar alternativas credíveis, com projectos feitos por gente que realmente vista o manto.

B Cool disse...

@MNLopes - só tenho um comentário - promessa eleitoral

@anónimo - se retirares o 1,5 milhões que no ano passado foram pagos pela vitória nos play-offs, o valor deste ano dos custos com pessoal é maior, senão sabias informa-te

@PP - acho que além do almanaque ficou no nome dum blog :P

PP disse...

Anónimo,

Os custos com o pessoal têm vindo a descer porque em vez de contratarmos em qualidade estamos cada vez mais a contratar em quantidade.

Anónimo disse...

Este gigolo anda cansado mas é da sua profissão: chulo.

Rui Soares disse...

Vê com olhos anti-vieira a lista e se calhar vais perceber que não está nada de anormal aí.

Vê os jogadores 1 a 1. Mais de 80% dos jogadores que não estão no plantel principal são jovens. Jogadores sem grandes encargos financeiros. Os restantes são jogadores tapados por outros no plantel principal mas aos quais não pagamos salarios pois estão emprestados e em maior parte dos casos recebemos sempre acima de 250 mil euros por cada empréstimo.

Depois existem essas amnésias de que não se apostam em nenhum desses jogadores emprestados. Que eu me lembre Rodrigo, Melgarejo ou Enzo estiveram emprestados. São estrangeiros? São mas lutaram e mostraram ser melhores do que outros na corrida por um lugar no plantel. Tão simple quanto isso.

Outra coisa é que te vejo a comentar tudo e mais alguma coisa no relatório de contas. Dás 20 cambalhotas para arranjares alguma coisa que possas criticar. Descontextualizas resultados, Dás enfase a passivos sem olhar a activos e ainda varres para debaixo do tapete todas as coisas boas que esses relatórios trazem. Pois bem, mais uma vez parece que não viste que ouve redução de custos com pessoal. Pesquisa muito selectiva.

P.S. O mesmo pasquim já mandou outro osso. Hoje é o número de sérvios. Podes começar a escrever mais um texto.

moleculasdeamor disse...

Por exemplo compreenderia que tivéssemos "praí uns 10 jogadores jovens" que tivessem um potencial mais ou menos manifesto... tudo o que supere isto... é curioso! (500 milhões de divida!)

moleculasdeamor disse...

Como sócio manifestei-me no último acto eleitoral...perdi = saí!
Mas que andam todos a dormir andam...

M.Silva disse...

Os custos com pessoal não diminuíram: simplesmente não se pagou o prémio da vitória na pré-eliminatória porque tivemos entrada directa. Quem diz que os custos com pessoal diminuíram ou é desatento ou é mentiroso. Eu aposto na 2ª hipótese.

Anónimo disse...

Vocês é que são mentirosos pois nem ler sabem.
Os custos com pessoal diminuíram. O que é que têm os prémios? Será que o facto de serem prémios já não contam como custos de pessoal?

Ou será que para vocês há dois tipos de custos de pessoal, "custos de pessoal I" e "custos de pessoal II" !!

Que gente ignorante.

B Cool disse...

Anónimo da 04:11 tens razão, o facto de gostares muito do que fazes, leva às borlas e eu fico cansado que dês borlas a todos ...

Rui Soares, se achas normal a lista, quem sou eu para te convencer do contrário ? Eu apenas salientei que as palavras não correspondiam aos actos, mas se tu achas que sim, siga a banda ... Quanto ao resto das considerações, aconselho-te a leres os R&C do 1.º trimestre e do 1.º semestre antes de fazeres como o burro do anónimo das 19:18. Ele não tem capacidade para mais, tu pela forma como escreves pareces ter ... Vai e lê, antes de partires com processos de intenções ...

Moléculas e M. Silva, como vos compreendo, mas não desisto :P

Anónimo disse...

Mas não desistes do quê? De dizer mal ou de procurar coisas para criticar? Troll!!