domingo, 28 de outubro de 2012

O mito da boa gestão


Durante muitos anos ouvimos falar sobre a excelente gestão de Pinto da Costa. O responsável pela afirmação do Porto como maior potência do futebol nacional e expert máximo em gestão desportiva, em especial a fazer grandes negócios que permitem que o Porto continue a contratar craques que mantenham essa hegemonia. Não quero negar o sucesso desportivo do Porto, especialmente quando comparamos com o Benfica, especialmente na última década, quer em termos nacionais quer em termos europeus. Cá no burgo, a fruta de dormir e o cafézinho com leite ensombram as conquistas, por muito que os seus apaniguados façam de conta que essas realidades não se conhecem.

Casos como o de Rolando não eram comuns no Porto, como também não costumava acontecer o que se passou com o Guarín ou Álvaro Pereira que forçaram a saída. Mas se a má gestão desses casos é conhecida, pior será aquela que não sendo conhecida da maioria dos adeptos de futebol é comunicada À CMVM e aprovada por adeptos que aprovariam qualquer coisa. Só na época que passou o resultado foram 33,469 Milhões de euros de resultado líquido negativo e conseguindo pela primeira vez ter capitais próprios negativos de mais de 10 Milhões de euros e tudo isto aprovado por unanimidade.

No entanto, assegura o Porto que com as vendas de Hulk e Álvaro Pereira voltarão aos capitais próprios positivos já no 1.º trimestre da época 2012/13 - onde é que já ouvimos isto antes ? Mas então como será possível que alguém que venda mais de 500 milhões de euros em jogadores tenha esses resultados ?

A verdade é que na ânsia de "roubar" jogadores ao Benfica o Porto tem feito investimentos pouco justificados, como sejam os casos de Danilo e Alex Sandro, onde o valor pago em comissões inflacionou os passes para valores pouco justificados, respectivamente 17,839 e 10,3 Milhões de euros.

Mas não só, o famoso negócio Falcão com o Atlético de Madrid por 40 milhões e não 45 (ver a página 15 ou 53 do R&C de 2011/12), tão aplaudido pelos media nacionais foi subsequente a uma renovação que custou cerca de 6,585 Milhões de euros. Além dessa renegociação, a Gestifute e a Orel BV receberam 3,705 Milhões de euros em custos de agenciamento, o Porto teve ainda que suportar os custos do mecanismo de solidariedade no valor de 2 Milhões de euros, pagar a parcela correspondente ao fundo Natland no valor de  1,805 Milhões de euros. A contabilização do diferimento do pagamento ascende a 1,69 Milhões de euros e o passe está registado nos balanços por 10,629 Milhões de euros. Em resumo, apesar de a Porto SAD apresentar como mais-valia 20,170 Milhões de euros, na verdade esta apenas ascendeu a 13,585 Milhões de euros. E assim se vai atirando areia para os olhos dos adeptos e alimentando o mito do excelso negociador.

Sobre Hulk haveria muito que dizer e estranho que a CMVM esteja calada. No R&C de 2009, o Porto declara ter adquirido 50% do passe de Hulk e portanto ter em balanço, a 30 de Junho de 2009, 50% do passe de Hulk. Curiosamente no R&C de 2010, indica que a 30 de Junho de 2010 já só tem 45%, mas pior que isso e sim motivo para intervenção da CMVM, que a 30 de Junho de 2009 só tinha  45%, quando um ano antes declarara ter 50%. Espantados ? Desde que foi adquirido, Hulk teve renegociações anuais de contrato com os consequentes aumentos de salário e pagamento de custos de renegociação, também conhecidos como luvas - 1,724 Milhões de euros na época 2011/12 e 4,236 Milhões de euros em 2010/11. Daqui a um ano veremos no R&C o fantabulástico negócio de 65 Milhões de euros e perceberemos porque o Porto tem cada vez mais problemas de tesouraria.

Falámos de Falcão e Hulk, mas poderíamos ter falado de Moutinho que entre mudanças de fundos, o Porto perdeu 1,525 Milhões de euros, sem que daí obtivesse qualquer vantagem. Ou dos negócios com os Fundos que envolveram os Belgas a preços inferiores ao preço de custo.

Para quem contesta a afirmação dos problemas de tesouraria, aconselho a ler o R&C com atenção e em especial na página 75 e perceber que o Porto teve que antecipar o recebimento das receitas de direitos de transmissão televisiva relativamente às épocas 2012/13 a 2014/15, bem como antecipar 8 Milhões de facturação relativamente aos direitos de transmissão televisiva que respeitam às épocas 2014/15 a 2017/18 para evitar que o prejuízo fosse tão elevado este ano. Mas mais, a 30 de Junho de 2012 o Porto devia a alguns dos seus atletas as remunerações de Maio, Junho e o Subsídio de Férias além de dever Prémios a Atletas isto tudo num montante de 6,4 Milhões de euros, entretanto regularizado, demonstrando um acréscimo de dificuldades, pois a 30 de Junho de 2011 apenas estava em dívida o mês de Junho.

O Porto está a fazer de tudo para se manter no topo, adiantando receitas futuras, fazendo aquisições a preços faraónicos, vendas fantabulásticas que afinal se forem bem analisadas, não deixam de ser boas vendas, mas nada têm a ver com o que passa para a imprensa, manutenção de jogadores através de faustosas renovações, negócios ruinosos com fundos de investimento e todo um conjunto de más práticas de gestão que vão sendo mascaradas com uma prospecção de sul-americanos como Lucho, Lizandro, Falcão, Álvaro Pereira, James Rodriguez - jogadores descobertos pela prospecção do Benfica -, bem como Guarín, Hulk e Jackson que asseguraram e vão assegurar mais uns quantos milhões de euros em transferências. Claro que contam também com os negócios vantajosos que fazem com o Sporting, no qual Moutinho é um caso paradigmático.

Acima de tudo, o Porto mantém-se porque a figura tutelar que é a cabeça do polvo ainda mexe, mas qual castelo de cartas se esboroará após o seu fim, como aconteceu com tantos outros exemplos. Os campeonatos vão mascarando a má gestão, isso aconteceu com o Benfica no início da década de 90 e sofremos com isso durante muito tempo. Infelizmente, parece que ainda não conseguimos perceber as nossas fraquezas para que possamos assumir a hegemonia do futebol nacional. Se soubermos corrigir os nossos defeitos - nomeadamente através de uma pobre gestão de recursos humanos, não tão ruinosa como a do Porto ou do Sporting, mas bastante fraca quando comparada com a do Braga -, poderemos preparar-nos para dominar o futebol nacional nos próximos 15 a 20 anos. Não basta esperar que o Porto caia de maduro, é preciso agitar ou arejar a árvore e antecipar essa queda, pois outros há que já se vão posicionando, e o Braga é o melhor exemplo.

9 comentários:

antoniomaia disse...

muito obrigado pela informação!
há coisas que a direção do Benfica, pode e tem de melhorar, outras que são fatores externos e aí... não consigo ver como, eles jogam com regras diferentes, o campo inclina-se quanto o necessário para que vençam sempre, só se a coisa estiver mesmo mal mal mal, tal como quando os últimos títulos ganhos pelo Benfica. a corrupção está aí! veja-se como já foram roubados 4 pontos em 8 jogos e a diferença que isso faz. é uma verdade verdadinha ahahahah
penso que se estivermos unidos só temos a ganhar.
viva o Benfica!
e pluribus unum!

Rui disse...

Excelente a análise, B Cool. A imprensa do burgo também faz parte do "sistema", com uns rapazes ao serviço da causa corrupta. Não fosse assim, e este fracasso de gestão já teria sido mostrado na sua verdadeira crueza...

João Tomaz disse...

Boa análise e em linha com o que, sem análise detalhada, já pensava.
Concordo com o teu comentário final mas não te esqueças que, no Braga, as expectativas são mais baixas.
Julgo que, no presente, há uma estratégia não assumida de ataque ao porto que reside, precisamente, em levá-los a investirem mais do que podem. Esta é uma estratégia que requer estabilidade e paciência. Talvez me esteja a convencer a mim próprio que existe - nas modalidades existe - se existir, veremos se resultará...

masterzen disse...

Hoje foi um caso paradigmática de "boa arbitragem", temos quatro lances que deixam que pensar:

1 - Fernando fez 4 faltas para amarelo e levou apenas um. ( Enzo ontem foi para a rua com dois lances)

2 - O primeiro golo é antecedido de um lançamento de linha lateral que era pontapé de baliza, é um detalhe delicioso porque permite pressionar mesmo em cima da baliza do estoril.

3- A falta do segundo golo que a bola bate na mão do jogador do Estoril, em casos iguais não assinalam a favor do Benfica, reparem o ano passado com a Académica o lance com o Cedric na área da Académica.

4- O corte de Maicon na primeira parte onde acerta na perna do avançado do Estoril dentro da área, não foi penalti este ano o Benfica sofre um penalti num lance igual contra a Académica.

Não vejo como o Porto cairá com este tipo de critérios arbitrais, mesmo que tenha tanta gente a roubar.

Cumps

Mr. Shankly disse...

Boa análise, vai de encontro ao que eu penso do FCP neste momento (financeiramente). Só tenho dúvidas quando dizes que "bem como antecipar 8 Milhões de facturação relativamente aos direitos de transmissão televisiva que respeitam às épocas 2014/15 a 2017/18 para evitar que o prejuízo fosse tão elevado este ano."

Acho que a antecipação de receitas não deve ter sido inscrita como resultado do ano. Ajudou em termos de tesouraria, mas não entrou para os resultados.
O Porto teve 35 M € de prejuízo, mesmo vendendo Falcao e Guarin. Dizem que com o Hulk voltariam aos resultados negativos. Eu acredito. Mas isto implica que, para concorrerem com o Benfica (e ganharam o campeonato por uma unha negra), tiveram resultados operacionais de uns 50 M € negativos. E significa que, para terem tido resultados positivos, tinham que vender um Hulk, um Falcao e um Guarin na mesma época.
O Benfica tem cometido muitos erros, mas correr atrás das asneiras do Porto não tem sido uma delas. O nosso caminho tem que ser maximizar receitas (onde seremos sempre superiores) e deixá-los voltar à política de austeridade do antigamente (ou estamparem-se tentando concorrer com o SLB em contratações e salários).

moleculasdeamor disse...

Eu tu nós sabemos que nos próximos tempos iremos assistir à debacle das 3 SAD... com o mercado televisivo a cair brutalmente (publicidade)... veremos o castelo de cartas a ruir... O Benfica está incluído nesta suposição... quiçá pouco fundamentada da minha parte!

moleculasdeamor disse...

Alguém falou em maximizar receitas...hum... ok...

Mr. Shankly disse...

moleculas, fui eu. E...? Foda-se, isto é como dizer "fazer as coisas bem feitas". Até isto tem que ser discutido?

71460_5/8 disse...

Excelente post.

O que dizer também dos 900 mil euros que eles não vão poder cobrar a si próprios devido ao fim do Basket?