terça-feira, 26 de março de 2013

7

1. "Pausa para a Selecção" é bem capaz de ser a pior frase que um benfiquista pode ouvir. Duas semanas sem Benfica é doloroso, causa urticária, doem os dentes, caem cabelos, andamos nervosos, ansiosos, modorrentos. Acabem lá com isso em Baku e devolvam-nos o futebol a sério.

2. Sábado recebemos o Rio Ave e, como é evidente, temos de ganhar. Aliás, ajudava que ganhássemos todos os jogos até ao Dragão. Se o fizermos, mesmo perdendo com o Porto, seremos campeões. Apareçam pelo estádio. Aquilo até é giro.

3. Os paraguaios vieram mais cedo por estarem lesionados. Acaba por ser positivo: não se desgastam mais e temos substitutos para eles até voltarem a estar em forma. Por outro lado, viram as famílias e comeram as comidinhas das mamãs. Isto no fundo até correu bem.

4. Na Selecção de Portugal, o nosso único representante vai fazendo uns minutos, uns passes meio disparatados e uma correrias para aparecer em grande nos últimos jogos da época. Vai afinando a mira, Carlos, que ainda vamos precisar de ti daqui a um mês.

5. A apresentação de Jesus na Faculdade foi qualquer coisa de genial. Sabe sempre bem ouvir quem percebe do assunto a dissertar sobre o jogo daquela forma. É pena é que neste país passemos o tempo a falar de todos os assuntos secundários e quase nunca daquilo que interessa. Jesus esteve sublime, mesmo no seu português original. Já o "A BOLA" hoje esteve como tem estado nos últimos largos anos: a enxovalhar o jornalismo. A capa "Peixeirada" é o sinal claro de que aquela gente desistiu de amar o futebol.

6. O Benfica pode vir a ter quase o dobro dos jogos do Porto até final da época. Há quem considere a eliminação dos portistas uma benção para nós por ter baixado a moral das tropas de Vítor Pereira. Eu continuo a achar que, apesar desse claro elemento desestabilizador, a questão física terá importância - é bom não esquecer que, a meio de jogos cruciais, teremos 2 (provavelmente 4) jogos europeus de grande intensidade e importância. Resta-nos esperar que o Porto volte a falhar e, aí sim, só muito dificilmente não seremos campeões. Por outro lado, é bom que tenhamos bem presente que uma escorregadela nossa sem que o Porto volte a perder pontos significa que não podemos ir perder ao Dragão. Um cenário que devemos evitar de todas as formas.

7. A onda benfiquista não chegou. A onda benfiquista começou em Agosto, quando os mesmos de sempre começaram a ir ver jogos à Luz e aos estádios dos adversários. É ela que eleva a equipa às vitórias. A mini-onda benfiquista dos que só vão ver o Benfica quando ele está quase a ganhar alguma coisa só serve para estatísticas e receitas. Desportiva e clubísticamente, vale muito pouco.

14 comentários:

king disse...

Que preconceito estúpido, este de que se é mais benfiquista porque se vai ao estádio todas as semanas. Cada um sabe da sua vida. Sejam menos presunçosos. Gostamos todos do Benfica. Cumps,

Ricardo disse...

King, o único preconceito é teu e é de interpretação. Não escrevi em lado nenhum que "se é mais benfiquista porque se vai ao estádio todas as semanas". Escrevi que os que o fazem ajudam mais a equipa do que os que nunca vão ver os jogos. Isso parece-me evidente. Cumprimentos.

king disse...

O meu comentário vem no seguimento dos posts que tenho lido, tanto aqui, como noutros blogues, acerca deste tema. É uma "onda" que não faz sentido. É natural haver mais adeptos nos estádios quando a equipa joga bem e está prestes a ganhar alguma coisa e não vejo qual é o mal disso. Rematar com um "desportiva e clubisticamente, vale muito pouco" menospreza aqueles que gostam tanto do Benfica como vocês, que vão sempre ao estádio. Parece-me preconceituoso, sim. Ainda bem que podem estar sempre presentes. Quem dera a muitos poderem fazer o mesmo e não dá. Cumps,

Ricardo disse...

O argumento monetário aqui não colhe porque quando abordo este tema não me refiro aos que não têm capacidade para ir aos estádios. Claro que também há os que têm mas não fazem por isso. Gostar do Benfica, todos gostamos. Querer fazer passar a ideia de que todos fazem o mesmo pelo clube aí é que já teremos de discordar. Eu posso gostar muito dos sem-abrigo; se não fizer nada por eles, a minha acção vale muito pouco. Posso chamar preconceituoso até a quem diz que eu não faço nada pelos sem-abrigo, claro. E até posso dizer que só por dinheiro é que não apoio os sem-abrigo. São escolhas. Todos temos as nossas. E não, nem todos fazem o mesmo pelo clube. Lamento, mas é a verdade. Politicamente correcto é na porta ao lado. Cumprimentos.

king disse...

Ricardo, quem falou em argumento monetário? Há as distâncias geográficas e as outras prioridades da vida, que por vezes se metem à frente do Benfica. Mas isto não leva a lado nenhum. Cada um com a sua razão e com o seu benfiquismo. Abraço

Ricardo disse...

King, os que verdadeiramente não podem - geografia, dinheiro, etc - não contam para esta conversa. Não é deles que falo. Abraço.

M disse...

só eu sei o que me doi e o mal que me faz ter deixado de poder ir ao estádio para o meu lugarzinho de tantos anos...

quero lá saber se o Benfica joga bem ou mal,perde ou ganha, se é Barça ou Naval, se chove ou faz sol...eu gosto de "ir à bola", gosto de perguntar "vamos ver o Benfica? vamos à Luz?", gosto das lembranças de estar no carro com minha mãe a fazer crochet perto dos courts de tenis da luz a ouvir o relato com meu pai dentro do estadio e a querer ir a correr lá para dentro, gosto da lembrança de passar pelos canaviais de onde está o Colombo de mao dada com meu pai e ver a Luz cada vez mais perto, aquele entusiasmo de miúdo a crescer...

fdx....

desabafo, sorry lá!

Conde de Vimioso disse...


Também tu Ricardo...

Mas porquê 7 ??? Este numero, de que eu gosto e que há dias me anda a martelar a cabeça pois aparece-me por tudo quanto é esquina.

S+o pode uma coisa boa para mim mas..saber o quê...

Isso gostava eu.

Quanto ao resto siga pra bingue que ven aí o tempo de passagem ((Pascoa)) para grandes feitros do Glorioso.

Benfiquista Tripeiro disse...

Espero que o 7 signifique o número de vitórias que teremos para o campeonato até ao fim da época!

Ulrich Haberland disse...

Vi a "aula" completa do JJ na faculdade e adorei! A paixão que ele tem pelo que faz, o empenho, o conhecimento que tem são uma coisa fabulosa de ver.
Gosto do JJ, gosto mesmo do JJ. Quero lá saber das calinadas no português, tenho até um certo orgulho porque só no Benfica um tipo inteligente, competente e apaixonado mas simples e sem as costas quentes conseguiria ter o sucesso merecido e enfiá-lo pela goela do sistema e dos privilegiados, sem ajudas e a punho.
Tem falhas e defeitos? Claro que tem, mas o que tem de bom supera largamente o que tem de mau.

Aquela do "líder espiritual da minha religião" foi muito boa.

"Treinador para a estrutura ou para fazer a estrutura" parece-me afastá-lo do crac.

Penso que o lado anímico supera o lado físico, por isso a saída do crac da champions foi positiva em todos os aspectos para mim, tal como sairmos da "euroliga" será mais negativo que positivo para mim.

Sábado ver-vos-eis no Estádio da Luz.

Rumo

Para lá do Cú de Judas disse...

Quem me dera poder ir ver todos os jogos do Glorioso. Desde que me lembro de ser gente que invejo verdadeiramente quem tem esse privilégio e ainda não perdi a esperança de que a minha vida profissional (leia-se condição económica) mais cedo ou mais tarde me dê essa possibilidade.

A propósito da palestra do Jesus, já andei a tentar encontrar um vídeo da mesma, mas sem sucesso. Alguém sabe onde posso encontrar um vídeo, nem que seja só com excertos da palestra?

Tiago disse...

Eu acho que todos deveriam fazer a sua parte, tanto os que podem ir sempre ao estadio mas optam não o fazer, como o próprio clube! onde andam os jogos às 16h / 17h? talvez assim não fossem só os 30 mil do costume mas talvez 40 ou 50 mil.

abraços

Fehér 29 disse...

A ver se consigo ir sabado. Gostava tanto...

B Cool disse...

@Para Lá do Cu de Judas, na blogroll está o Eusébio+10 e tens lá a palestra na íntegra