segunda-feira, 18 de março de 2013

Formula 4


Capas inspiradoras as dos jornais hoje.
Não, não foi por me querer armar em imparcial que escolhi esta capa, mas pelo que traduz.

4 foram os golos que ditaram a nossa vitória ontem;
4 são os pontos que temos de vantagem sobre o nosso adversário directo na luta pelo título depois da nossa vitória e do empate deles na Madeira. Por curiosidade, 4 são também os empates que o Benfica regista à 23ª jornada;
4 é assim o número mágico, antes da interrupção da Liga por imperativo de calendário com a realização dos jogos de qualificação das Selecções para o Mundial. Antes não existisse interrupção.
4 é o número mínimo que nos agrada e esperamos manter até à deslocação ao dragão na penúltima jornada por motivos já aqui antes debatidos;
4 é o número que depende de nós, antes de qualquer outro número, manter.

Depois da euforia que ontem me invadiu, e creio que à larga maioria da Família Benfiquista, hoje é altura de refrear essa euforia, colocar a cabeça e coração nos sítios devidos para, humildemente recordar que ainda não ganhamos nada. Em nada belisca a alegria, gozamo-la é com os pés na terra.

5 foram os pontos perdidos na época passada, 4 são os pontos ganhos até à data.
Esta inversão só fará sentido se, no fim, possamos festejar a conquista do 33º.
“Eu acardito”!



9 comentários:

Mario Graca disse...

E 4 foram os golos que se marcaram, em cada um dos nossos...4 empates! Com cabeça e muito coração, estamos a caminho de uma das melhores épocas de sempre.
Eu "acardito"!!!
Ninguém pára o Benfica! :)

Fenómeno disse...

E 4 foram os jogos que já ganhámos na Liga Europa! CARREGA

Zé de Fónes disse...

Tecnicamente temos um ponto de avanço sobre o fócul. O Benfica de Jota Jota, no dragão, com menos de 4 pontos, dá-me náuseas. Saboreiem a distância agora alcançada, mas não embandeirem em arco. Na verdade, tem sido um Benfica personalizado, este, com um certo travo a Glorioo, muito graças à boa performance comentarista do nosso treinador. O único Jesus que vi enveredar pelo caminho oposto, o tal do passado, foi aquele que esteve numa certa conferência de imprensa em Moscovo, e proferiu: «Este é o jogo do tudo ou nada para o Spartak. Se não vencerem, ficam arrumados». Deu no que deu. Neste, não “acardito”.
Disseram-me que no final do jogo, a sport tv passou imagens do Vieira a devorar uma peça de fruta. Como estamos na Quaresma, lembrei-me do Monte das Oliveiras. A fruta até que é um alimento saudável, mas no fundo, não foi além de uma performance a fugir para o azeiteiro. Espero não o ver a dar entrevistas a torto e a direito, e na eventualidade do Benfica ir, como desejo, à final da Liga Europa, prometer ir a outras.
Na semana passada, jackson foi dado, pela imprensa espanhola, como possível reforço do Barça para a próxima época. Um pouco suspeito. Os dirigentes do clube catalão até que não precisam da tal fruta, mas ficariam sempre com um lote substancial de Café da Colômbia. Apenas fica a faltar o leite, mas para isso não contem com ele, arranjem outro. Está visto que em matéria de grandes penalidades, o até agora herói colombiano, está mais para o leite em pó. Snif, snif! Santinho!

Hugo disse...

E quatro são os jogos que faltam para a final da Liga Europa...

E nós queremos poder jogar os últimos dois e ganhá-los, para estar nessa final!

mnlopes disse...

Essa foto, e outras que já vi hoje noutros jornais, dos jogadores a festejarem efuvisamente com o Gaitan, está excelente. Mas nao percebi em que lance aconteceu.

Marta disse...

Penso que o número 4 nunca teve um significado tão abrangente!

Marta disse...

mnlopes,

não posso precisar porque na altura dos festejos dos jogadores andava eu aos tombos a festejar na bancada, mas penso que terá sido nos festejos do golo do Garay em que assistência é feita pelo Gaitan. Ele veio a correr do lado contrário ter com os colegas.

Anónimo disse...

Alguém me diga por favor: a quantas jornadas do fim estávamos o ano passado, antes de começar a perder aqueles 5 pontos? Este ano só estamos com 4 pontos de vantagem, mas parece-me que a menos jornadas do fim, não? Esta pode ser uma grande diferença em relação ao ano passado. Outra diferença parece-me estar na própria solidez da equipa. Este ano parece mais madura também…
J J Reis

DeVante disse...

JJ disse algo que passou em claro a muita gente: para se ganhar títulos no Benfica é preciso ganhar muito mais. Ou seja, é preciso bater recordes e ganhar contra todas as adversidades possíveis e imaginárias.