sexta-feira, 4 de julho de 2014

Benfica, vender, vender

Não há verão que se siga a um Benfica campeão em que os adeptos encarnados não assistam a uma delapidação do plantel. Desde 1990, o Benfica foi campeão em apenas cinco ocasiões. Em praticamente todas elas o plantel sofreu remodelações profundas, com principal incidência no onze base, e quase sempre para pior. Apresentamo-vos uma lista ordenada dos quinze jogadores com mais minutos nas épocas do Campeonato Nacional em que o Benfica se sagrou campeão. Tirem as vossas conclusões e vejam o que podemos esperar para 2014/2015 caso a delapidação do actual plantel campeão continue.

2013/2014: Luisão, Ezequiel Garay, Enzo Pérez, Lima, Maxi Pereira, Nico Gaitán, Rodrigo, Lazar Markovic, Guilherme Siqueira, Jan Oblak, Ljubomir Fejsa, Nemanja Matic, Artur Moraes, André Almeida, Óscar Cardozo

2009/2010: Quim (saiu), David Luiz (saiu em Janeiro), Luisão, Óscar Cardozo, Di María (saiu), Javi Garcia, Javier Saviola, Maxi Pereira, Ramires (saiu), Fábio Coentrão, Pablo Aimar, Rúben Amorim, César Peixoto, Carlos Martins, Weldon
Total: 4 saídas (4 jogadores do onze base)

2004/2005: Simão Sabrosa, Luisão, Manuel Fernandes, Petit, Geovanni, Ricardo Rocha, Miguel (saiu), Manuel dos Santos (saiu em Janeiro), Quim, Azar Karadas (saiu), Nuno Gomes, João Pereira (saiu em Janeiro), Moreira, Fyssas (saiu), Nuno Assis
Total: 5 saídas (2 jogadores do onze base)

1993/1994: Neno, João Pinto, Vítor Paneira, Hélder, Rui Costa (saiu), Mozer, Stefan Schwarz (saiu), Isaías, Abel Xavier, Aílton (saiu), António Veloso, Vasili Kulkov (saiu), Sergei Yuran (saiu), Kenedy, Rui Águas (saiu)
Total: 6 saídas (3 jogadores do onze base)

1990/1991: Wlliam, Rui Águas, António Veloso, Ricardo Gomes (saiu), Vítor Paneira, Paulo Sousa, Valdo (saiu), José Carlos, António Pacheco, Neno, Jonas Thern, Isaías, Silvino, Fernando Mendes (saiu), César Brito
Total: 3 saídas (2 jogadores do onze base)

12 comentários:

coluna disse...

Caríssimos, vou ao estádio quando posso e a internet faz parte do meu dia-a-dia, mesmo quando vou ao estádio - embora não, nunca!, no estádio.

Tenho acompanhado o vosso blogue com alguma atenção e isto, um texto como este, faz-me alguma impressão.

Porquê? Partilho das dúvidas em relação ao Vieira que compõem a maior parte do que aqui se escreve. Mas também vejo que houve algumas coisas que conseguiu cumprir. Concluindo, não me considero um vieirista, longe disso, mas também não lhe tenho o ódio de morte que por aqui transpira vastas vezes. Se quiserem, é uma questão de números: com o vieira a presidente vibrei com o slb na liga dos campeões frente ao liverpool ou ao man utd ou ao chelsea; chorei duas finais da uefa mas vibrei em todos os jogos antes disso; chorei muitos campeonatos e muitas taças, mas vi, nos últimos cinco anos, o benfica jogar futebol como nunca tinha visto - só comecei a ver bola mais a sério na altura do 6-3. Depois disso, vi a formação ser completamente remodelada e, só agora, só com o Gomes ou o Almeida a coisa deu, ou poderia dar, frutos. O teste, neste caso, são os próximos dois, três anos - pelo menos para mim. Vi um estádio novo - mas adorava o anterior; vi um museu - que acho fundamental, mas em certa medida não passa de betão, o benfica são os adeptos; vi a TV e patada na sporttv - podemos apontar muita coisa, mas este foi um exemplo de sucesso. E vi poucos campeonatos ganhos e uma direcção por vezes errante - os episódios com o empresário que agora não recordo da época do manduca, a entrada e saída do carraça, os negócios à roberto, as trocas com At.Madrid (isto não foi errante, foi para o bolso do vieira quase de certeza). Em suma, que não me quero alargar mais, nem bom nem mau: assim assim e não chega. Mas, não chegando, os últimos anos, com a qualidade do plantel, do futebol jogado e da foramção, oferecem a esta direcção, pelo menos da minha parte, o benefício da dúvida.

Esta introdução serve para isto: não acham que esta lista de putativas vendas é algo de exagerado? Lembram-se do ano passado? Afinal quem saiu que era titular? Garay. Siqueira pegou para lá do meio da época - e terminou em grande. Não fosse ser def esq, posição que nos tem custado títulos, a minha preocupação não era tão grande; mas tão pouco estou excessivamente preocupado. Garay, sim, foi um negócio estranho, por valores risíveis; mas já havia sido estranho consegui-lo pelo preço que custou, mm por metade do passe. E cá esteve, três anos,a jogar forte e feio. De resto, quem mais saiu?

Por último, uma breve nota: não chega criticar vieira e embalar em histórias à record ou bola ou jogo. Lembram-se do Enzo? Lembram-se que, há duas semanas, assinou pelo Valência? Lembram-se do Oblak? Já foi para o Valência, dp para o AtMadrid, de volta ao valência, de regresso ao AtlMadrid; hj, inclusivamente, oblak e gaitan são dados como certos no AtMadrid ao mesmo tempo que o mandzukic. O Navas assinou pelo FCP e pelo Barcelona no mesmo dia. Chega como prova de que até estar vendido, não há certezas; aliás, há uma, não o foram? Repito, lembram-se do ano passado? Quantos foram vendidos e quantos saíram?

Se o objectivo era apenas funcionar como chamada de atenção, concordo. Mas parece-me um pouco absurdo alinhar nesta coisa de que vão sair 10 jogadores.

Um abraço e continuem o bom trabalho.

NSC disse...

É necessário comparar com os anos em que não foi campeão para tirar melhores conclusões.

Anónimo disse...

Se calhar a delapidação não foi assim tão grande. Em 2009/2010 só saíram 3 jogadores (o DL saiu em Janeiro com o campeonato já perdido) e em 2004/2005 só saíram 2 jogadores titulares.

JNF disse...

Coluna,

não sei onde vê ódio a Vieira neste post. Aliás, não sei porque fala de Vieira neste post. Este post faz referência a campeonatos de 1991 e 1994, onde Vieira não interveio. Adiante. Sobre o plantel que se sagrou campeão, temos 3 saídas confirmadas: Matic, Garay e Siqueira. Vamos ver onde isto vai parar. Mas parece-me que vamos bater um record. No final fazemos as contas.

NSC,

se tiver tempo, tentarei fazê-la.

Anónimo,

Quatro. Ou vamos esconder a saída do DL porque não dá jeito? Campeonato perdido ou não, ainda tínhamos a Liga Europa, onde Jardel ficou pregado ao chão e a ver Custódio cabecear para o golo que nos afastou da final.

coluna disse...

JNF,

Fiz o favor de enquadrar o que escrevi e referi o que vejo escrito neste blogue por inteiro, não apenas aqui. E, como expliquei também, serviu como introdução.

Em todo o caso, concedo toda a razão quanto ao número de jogadores que saíram. Como não o podia fazer? Mas são números. Apenas e só. Números. Não se referem aos primeiros quatro meses da época, que foram sofríveis; não se referem à estabilização táctica do colectivo depois da saída do Matic (e com isto não diminuo a qualidade do Matic); não referem o papel que o Siqueira teve ao longo da época - nem sempre a melhor - nem referem o facto de, de facto, o Siqueira não ser jogador do Benfica; tão pouco se referem às opções que existem ou não no benfica para os lugares dos jogadores que saíram ou que vão sair. Não referem nada mais, são números.

Que tal fazer um exercício semelhante com outros clubes que ganharam, venderam titulares e voltaram a ganhar?

Mas sim, no final fazemos as contas.

Anónimo disse...

ou vamos incluir o DL (e já agora o Matic) porque dá jeito?

mnlopes disse...

JNF, o Matic saiu em Janeiro, faz parte do passado e para mim nem entra nas contas. O Siqueira veio emprestado e sempre se soube q dificilmente seria comprado. Para já, temos o Garay confirmado. Vamos aguardar. Road to XXXIV!

joão carlos disse...

para completar os dados referidos acrescentos estes:
90/91- total de saídas 7(saídas dos onze mais utilizados 2 + saídas dos doze até aos dezassete mais utilizados 2 + restantes saídas 3)
93/94- 12(3+4+5)
04/05-16(3+4+9)
09/10-9(4+0+5)

curioso é comparar as mudanças que este treinador promove cada época
08/09-11(3+2+6)
09/10-9(4+0+5)
10/11-21(4+6+11)
11/12-13(5+1+7)
12/13-14(2+2+10)
quando menos mexemos fomos a seguir campeões.

Germano Bettencourt disse...

Para mim não é desculpa.

Isto para ser interessante, fazias o mesmo raciocínio para o Porto. Se calhar a média é igual, com a diferença que eles no ano seguinte são campeões. Não creio que seja por aí.

Acho que o Erro está, em no ano anterior, não se preparar os jogadores para serem os titulares do ano seguinte. Basicamente, é ter jogadores de qualidade no Banco, a adaptarem-se ao clube durante um ano, para no seguinte serem eles a jogar. Quando fizeste isso, tiveste bons resultados.

Abraço

JNF disse...

Gosto de alguns raciocínios. Vai-se a ver, saem todos mas na verdade não sai ninguém! Fantástico.

John Couto disse...

Caro JNF, sou leitor assiduo do teu blogue e 90% das vezes concordo, nao se pode estar de acordo em tudo. :) criei recentemente um blogue com o intuito de tal cm tu dar azo ao que me vai na mona. ficaria extremamente agradecido se pudessemos trocar links. ja adicionei o teu ao meu blogue. fica bem e abraco.

John Couto disse...

ah burro, que eu sou, pedi troca de links mas esqueci-me de deixar o meu. chutapahfrente.blogspot.com
abraco