terça-feira, 27 de agosto de 2013

Uma imensa multidão de 3. 744 pessoas

Por vezes dá ideia de que as últimas eleições foram extremamente renhidas e que o presidente Vieira venceu com uns parcos 50,1% dos votos. Ou com uns modestos 60%. Ou até, vá lá, com uns fortes 70%. Mas na realidade não foi bem assim. O presidente Vieira venceu com 83,02%. Repito o número: 83,02%. E isto não aconteceu há quatro, três nem dois anos, aconteceu há menos de um ano.

Imaginando o cenário fictício de uma vitória eleitoral de Vieira com apenas 50,1%, seria de esperar uma oposição fortíssima e bem organizada e, por outro lado, uma direcção bastante receptiva às ideias dos derrotados. Sempre com cada um bem ciente do seu papel de vencido e de vencedor, claro.

Mas deixemos os cenários de parte e regressemos à realidade, que é onde realmente as coisas se passam... A lista de Rui Rangel acabou com 13,82%, resultado para o qual contribuíram exactamente 3. 744 sócios. Numa eleição com apenas dois candidatos esta percentagem eleitoral é absolutamente ridícula e deveria ser o suficiente para as pessoas entenderem que o projecto era um completo disparate e que a larga maioria dos benfiquistas se riu da patética figura do senhor Rangel e da trupe que o acompanhava. Mas, enfim, o senhor já pode contar aos netos que um dia foi candidato à presidência do Benfica, o que é mesmo o máximo ao qual pode almejar.

E mais, os benfiquistas mostraram, mais uma vez (são tantas que já perdi a conta), clara e inequivocamente, que querem o presidente Vieira à frente dos destinos do clube. Não adianta lançarem Rangéis, Carvalhos, Veigas ou outras figuras, que os benfiquistas continuarão a deixar bem claro que a sua vontade é ter Vieira como presidente, e felizmente que o presidente, por sua vez, aceita também ele continuar a liderar-nos.

Os 3. 744 sócios tiveram o seu momento em Outubro do ano passado. Puderam votar livremente em quem quiseram. Perderam e perderam bem. Foram esmagados, para ser mais concreto e menos simpático. Mas é vê-los a debitar verdades insofismáveis como se tivessem vencido: “deviam comprar este, deviam vender aquele, o presidente devia fazer isto, a Benfica Tv devia transmitir aquilo, deviam ser marcadas novas eleições (ahahahah, isto agora era todos os meses, não?)”. Já era tempo de alguém lhes dizer que as eleições já acabaram e que perderam. Mas com alguma ternura, para o choque não ser tão forte. É que os alheados da realidade demonstram sempre uma extraordinária relutância à mesma, temos de ser compreensivos.

E então, após o choque, depois de finalmente perceberem em que mundo vivem, por favor remetam-se à vossa insignificância e deixem trabalhar quem venceu, porque o Benfica precisa é de pessoas que trabalhem muito e divaguem pouco. A figura a que se prestam até tem alguma piada no princípio, confesso, mas agora já é confrangedora.

23 comentários:

David Duarte disse...

Primeiro texto e primeiras farpas. Cada vez mais o Ontem assume-se como um espaço de verdadeiro benfiquismo que faz da liberdade de opinião e da diferença de opinião, sempre tendo em vista o bem do Benfica, os principios do blog.

Aprabéns ao Ontem e boas prosas Afonso!

Miguel insan disse...

"E então, após o choque, depois de finalmente perceberem em que mundo vivem, por favor remetam-se à vossa insignificância e deixem trabalhar quem venceu"

Antes de mais 1 benfiquista é 1 benfiquista. Maioria ou minoria Benfica é Benfica.

Depois quem venceu está presente há 13 anos. Há 13 anos os escudos ainda existiam, um gajo andava maravilhado com os toques monos dos telemoveis, o Porto só tinha um troféu europeu, as televisões ainda mediam 50x50x50... Passados 13 anos o escudo já nem lembrado é, os telemoveis são computadores, o Porto tem 4 canecos europeus, as televisões estão cada vez mais finas, só mesmo o Benfica é que continua a mesma merda no que toca a ganhar títulos. Treze anos de trabalho e o resultado está à vista

Ricardo disse...

Afonso, vou guardar este texto e mostrar-to quando o PS ganhar as novas eleições. É que tu, quando a esquerda - ou a pseudo-esquerda - está no poder, tu malhas diariamente nos políticos. No Benfica é que não pode ser. Estranho conceito de democracia que tu tens. Então devemos todos calar o bico e esperar por eleições, mesmo que saibamos o rumo ao abismo que o Benfica segue, é isso?

Nuno Peralta disse...

"E mais, os benfiquistas mostraram, mais uma vez (são tantas que já perdi a conta), clara e inequivocamente, que querem o presidente Vieira à frente dos destinos do clube."

Tal como já quiseram João Vale e Azevedo, o que não demonstra em momento algum que, por serem a maioria, sejam mais "iluminados" que a minoria...
Confesso que tenho curiosidade de ver como se vai comportar esta clara e inequívoca maioria de benfiquistas daqui a uns anos, quando Vieira sair do "poleiro".
É que hoje em dia, se perguntarem aos sócios, nunca ninguém votou no Vale e Azevedo, aparentemente deve ter falsificado todos os votos que obteve nas eleições ganhas de forma clara e inequívoca...

PS: Desconheço a ideologia política do Afonso, mas somente em regimes liderados por um Comité Central é que a liberdade de expressão e oposição termina no dia seguinte às eleições...

Anónimo disse...

Concordo em pleno...criticar não é divagar, mentir, ofender, desvalorizar.
A critica construtiva, humilde, respeitadora será sempre ansiada por todos os que a praticam.
O problema na politica como no desporto é ser-se coerente!

a ribeiro disse...

Os votos sempre os votos.Se cada sócio fosse um voto, o que sabemos não ser verdade e penalizar normalmente a oposição,83,2% dos votos no orelhas representarão 23 347 sócios. Dez por cento dos sócios dará para ditaduras presidenciais? Só de for na "dentadura" do proletariado.
" deixem trabalhar quem venceu…"? Venceu o quê em dez anos? dois campeonatos? Só se for no marketing e publicidade. Ou na play station, como disse o querido mestre da táctica.

Anónimo disse...

Finalmente um post com cabeça, tronco e membros.
Estou de acordo com tudo e até acho estranho que não tenha sido censurado sendo o dono da tasca uma pessoa com um carácter que mete pena.

A definição de democracia é isso mesmo. A definição de anarquia é outra totalmente diferente.

Anónimo disse...

Só gostava que me explicasses o que para ti é uma democracia...

Sim, é que não são só números, é também, ou acima de tudo, respeito pelas minorias.

Por isso vir para aqui falar em "insignificância" e quejandos é no mínimo atentatório do respeito por esse valor superior da democracia, o tal respeito.

Mas deixa estar, o vieirismo é isto mesmo, é o negligenciar daqueles que foram sempre os valores do Benfica em contraponto com os seus rivais.

É triste ler este texto, porque me recordo do meu pai dizer ser dum clube em que até um sapateiro tinha sido presidente...

E já agora, lá por a Rebelo Pinto vender mais livros que o Lobo Antunes, não significa que é melhor.

Depois admirem-se dum capitão de equipa mandar para o caralho os adeptos que estão no estádio, depois de ter varrido um árbitro a época passada, que os jogadores agridam treinadores etc etc

Força nisso, continuem com o vosso clube do quase.

Saudações

Gonçalo

Joao disse...

Mas quem e este merdoso?

Jaime disse...

E quem votou em branco? Pode dizer alguma coisa ou nem por isso...?
Uma coisa é certa, fala-se demais e faz-se de menos...

Cumps

Anónimo disse...

Que alternativa melhor que o Vieira é que se perfilou ou perfila? Qual foi o grande projecto credível e sério que se apresentou contra Vieira? Queres que os benfiquistas votem em quem? No Carvalho, que é sócio há meia dúzia de anos e queria o Azenha? No juiz, que atamancou uma lista em 15 dias com o Veiga por trás? Onde está a maravilhosa e óbvia alternativa ao Vieira?

DeVante disse...

Humn, "democracia", têm certeza?
No máximo, os benfiquistas mostraram que preferem Vieira àqueles que se apresentaram como alternativa. Não quer dizer que não valha a pena alguem se apresentar.
Por exemplo, se Passos Coelho for a eleições agora contra Seguro e ganhar, depois contra Valentim Loureiro e ganhar e, vá lá, uma terceira vez contra Isaltino Morais e ganhar, tal significa que os portugueses preferem Passos Coelho?

JotaPê disse...

"(...) porque o Benfica precisa é de pessoas que trabalhem muito e divaguem pouco (...)"

Bingo! E podes acrescentar: "E que sejam competentes, ganhem muitos campeonatos e não se sirvam do Benfica em prol dos negócios próprios..."

Anónimo disse...

Eu avisei,eu avisei Afonso!!

Ainda não percebeste que estás a ser usado!!!!

Talvez um dia percebas e aí será tarde.

Não te deixes vergar.

VC disse...

"E então, após o choque, depois de finalmente perceberem em que mundo vivem, por favor remetam-se à vossa insignificância e deixem trabalhar quem venceu, porque o Benfica precisa é de pessoas que trabalhem muito e divaguem pouco. A figura a que se prestam até tem alguma piada no princípio, confesso, mas agora já é confrangedora."
Isto ainda é pior que o Dantas. Isto é ideologicamente miserabilista, para não dizer deprimente. No Benfica, em Portugal..., ninguém, mas mesmo ninguém, pode dizer "remetam-se à vossa insignificância": isto é fascismo, isto é, para além de balofo, é salazarismo: quem não votou no vencedor que se cale. ....-se. Ò omem (o erro ortográfico é propositado) acorde.
Conseguiu tirar-me do sério.

Anónimo disse...

Bela treta de texto

Searaman & Blinkboy disse...

Estou chocado com este post. Pelos vistos não pode haver diferença de opinião nos benfiquistas.
Longe vão os tempos em que a única coisa democrática neste país era o Sport Lisboa e Benfica.
Tristes tempos estes.
PS: Luisão, vai tu. E longe daqui.

Anónimo disse...

Este Afonso é o Ricardo Reis, o Alvaro Ricardo de Campos, ou será o Alberto Ricardo Caeiro?

Fica aqui retratado a estupidez de alguns Vieristas convictos...

Fernando Pesssoa

Anónimo disse...

Veremos daqui a 10 anos o que dirá sobre o Vieira. Provavelmente o que muitos dizem agora sobre o Vale. No entanto é um post que se enquadra totalmente à realidade do Benfica.

Conde de Vimioso disse...

Nunca esquecerei o dito de um policia que apôs uma operação stop, há muitos anos, que apôs consultar os meus documentos, me repetiu por várias vezes ""O nome não engana"". Foi aumentando o suspense na proporção da minha inquietude sem que eu o questionasse e quando no fim me passou os documentos para a mão levantou a pala do bolso onde pude constatar que tinhamos o mesmo sobrenome.

Este nome também não engana pois revela vestigios de alguns que mesmo Benfiquistas ainda se vangloreiam do sangue azul mas para quem Salazar, quem idolatraram, foi uma benção e também este ganhava sempre de goleada embora saibamos como ganhava e nisso Viera pede meças.

As betices aqui vomitadas são produto de uma educação estribada e obediente que os paizinhos lhe insuflaram porque este tipo de gente, geralmente acéfalos, sabe que no futuro terá sempre padrinhos a garantir-lhe o tacho por mais que obstaculizem o progresso da sociedade.

É isso que dizes Ricardo pois enquanto aos da cor lambem tudo aos seus adversários perseguem-nos como cães raivosos.

Vem-me à memória um nome familiar deste, ((será só coincidência ???)) também Benfiquista, que passou as anteriores legislaturas a ladrar ao segundo e depois num ápice desapareceu. Possivelmente a gozar e repousar de tanta ladridela saboreando o recosto do cadeirão num qualquer gabinete.

Lembrava só a este indigente que infelizmente o regime que vivemos não passa de um arremedo de democacria onde têm medrado patos bravos, muitos sem o minimo de formato e letracia que depois arregimentam gente formatada como este avilez.

Não sabe esta gente que em democracia os mandatos não têm garantia pois não é desse tempo ou não lhe convirá recordas que Damásio depois de numa segunda eleição ter ganho com NOVENTA E DOIS POR CENTO, FOI OBRIGADO A DEMITIR-SE AO FIM DE ANO E MEIO.

Ete tipo de gente preocupa-se só com o seu ego e mais não faz do que debitar formalidades num blablabla desprovido de ideias, ofensivo e confrangedor mas veremos se me engano:

Por mim, depois de hoje, ficará a falar sozinho e estou covencido que muitos farão o mesmo.

Betinhos formatados devem ser devolvidos à procedência.

Nuno disse...

foda-se, isto é um apelo descarado a uma lógica ditatorial, faxizoide e de total falta de respeito pelas minorias.

Devias ter vergonha nessa tua cara de vir para aqui escrever esta montanha de asneiras, isto é absolutamente repugnante.

Mas como provavelmente nem te passa por essa tua cabeçorra o que é o Benfica, o que significa ser verdadeiramente Benfiquista, deixa estar, continua para aí a vomitar ideologia salazarenta e reaccionária.

O Benfica é provavelmente a instituição com tradições democráticas mais antigas em Portugal; O Benfica era a vontade dos sócios quando à sua volta vigorava a vontade de uma minoria que detinha o poder com base no medo; O Benfica era glória; O Benfica era vitória; O Benfica era olhar nos olhos qualquer adversário, ganhando ou perdendo, mas sem medo...

Em suma, isto nem chega a uma defesa do Vieira, isto é apenas e só uma colecção de frases feitas com uma conotação totalitarista e de total submissão das minorias.
Cumprimentos

Nuno

V. Branco disse...

Ninguém pratica o que reclama dos outros!
Exige-se liberdade de opinião mas despejam-se insultos aos que a têm contrária. Cada um acha-se mais Benfiquista que o vizinho e cada um proclam um Benfica "seu" muitíssimo diferente do dos outros! Uns clamam que há que criticar. Sem dúvida, mas também há que defender os nossos com unhas e dentes, sempre, incondicionalmente. De repente, paracem ter-se tornado posições incompatíveis, que não podem coexistir.
Caramba, não chega já deste clima de guerrilha? ainda não se cansaram dos mesmos temas, das mesmas opiniões, deste prós e contras diário??
Aqui fala-se realmente do Benfica ou do seu presidente? Falam-se dos jogos, das modalidades? Raramente se fala do que é jogado dentro dos campos; sim, para os mais distraídos, o Benfica não é só futebol, a nossa História é tão mais que isso! Da mesma forma o Benfica não é Vieira, como não será de nenhum presidente, treinador ou jogador. Ou sócio!
O Benfica é superior a todos.
E cá estará quando todos vós, nós, já cá não estivermos.
Viva o Benfica!

luis disse...

Houve momentos da historia recente do Sport Lisboa... em que as maiorias esmagadoras deram maus resultados. Não são as maiorias que fazem o Líder, após 14 anos... são os resultados quer desportivos ou políticos dos apoios... restando desportivamente ouvir os impulsos dos Benfiquistas.
- Líder emotivo que seja coerente que conheça

-Dizer que governa para todos os Benfiquistas naquela primeira noite é simples, dizem todos... o pior é faltarem ao respeito seja com 50,1% ou 92% de apoio de quem paga, os sócios. Referindo-me ao respeito pelos Benfiquistas, julgo que não faltaram exemplos dos "tiros nos pés", cor dos alternativos ou riscas pretas no nosso Vermelho principal,profissionais em defesas de pessoas e pessoas em defesa de internacionais profissionais. Houvesse um Líder,com cultura, com um bom poder de comunicar com o Benfica vivo, em tempo de crise ou sem crise, havia a mobilização natural de "Ser Benfiquista".

-...politicas avulsas, ciclos e mais ciclos, curvas e mais curvas na procura de inimigos dentro da Instituição e colocar lá dentro profissionais de outras cores..., Oh meus caros até 2003, ainda tive esperança ...bastaram 3 aninhos para este sócio que já votou em branco da ultima vez, ficando em 3º, a frente do guerra madaleno... ai que o tempo azedo ainda não passou e ficou muito vincado desde o tempo do Damásio.

-Levar com a ameaça do veiguinha em eleições... após a estratégia de ofender directamente os Benfiquistas... fazer um tripeiro daqueles que não deixavam dúvidas campeão da estrutura(agora pareceu a madalena arrependida ... nem com 100% o Cosme Damião gostaria de ver!!