quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Vieira disserta sobre Roberto e Júlio César

Em 2011.

5 comentários:

Carlos Atalaia disse...

Ricardo, o que tens a dizer sobre a resposta à sétima pergunta?

http://oantitripa.blogspot.pt/2013/08/exclusivo-oantitripa-entrevista-rui.html

Hugo Gouveia disse...

Qual é a ideia relativamente à entrevista? O que se quer criticar? Sim porque aqui não é apanágio dar graças ao presidente. E sinceramente não consigo ver nada de anormal. Antes pelo contrário. Um presidente que desafia as autoridades a investigar o clube que preside e outros só me deixa descansado.

JotaPê disse...

Olha, vou cagar e ver a entrevista do orelhas.

Tenho andado com prisão de ventre e com as alarvidades que adivinho com as quais este cavalheiro me vai prendar, pode ser que me ajude.

Bom, o início promete: "tive um amigo que já faleceu que era o conselheiro pedroso, que me dizia: nunca percas o nome que tens".

Esta merda (passo a expressão) promete!

Anónimo disse...

Esta entrevista revela a seriedade do entrevistado e da entrevistadora.
Pobre Vieira, ouviu mais vezes PJ que o Jorge Nuno numa carreira.
Não se faz... Merecem o mesmo tratamento.

JotaPê disse...

Confirma-se. A prisão de ventre já se foi. Um mimo, este cavalheiro a falar...