segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Umas ideias sobre o que vimos ontem

- Nunca é demasiado: obrigado, futebol. Este maravilhoso deporto anuncia-nos sempre que podem acontecer coisas destas. Sonhamos com isto, imaginamos à noite vitórias destas, criámos em crianças vários cenários idílicos como o de ontem. Quando acontece, resta agradecer. A perder nos descontos, marcamos dois golos em menos de um minuto e ganhamos o jogo. É futebol e é lindo.

- Mau jogo do Benfica, há que admitir. Sim, criámos situações de golo para uma vitória tranquila, mas, primeiro, a forma como as criámos (mais por erros individuais adversários do que por mérito nosso) e, segundo, a incapacidade de finalização (competência é tudo: não basta ter oportunidade, há que marcar golo), revelam que o Benfica tem ainda, e já em competição, muito que trabalhar se quiser derrubar a maior parte das equipas da Liga Portuguesa - quase todas jogando da forma como o Gil o fez ontem. 

- Lima e Rodrigo não é a melhor solução - há que posicionar atrás de um deles um jogador com outras características, mais criativo e capaz de alongar o jogo, tanto desde o miolo até às zonas de decisão, como para as faixas. Os dois juntos tornam-se previsíveis e facilmente aniquilados: jogam muito na horizontal entre os defesas, não têm qualidade para servir de transporte e ligação de trás para a frente. Lima, ainda assim, e se quisermos jogar com os dois, tem de ser o segundo avançado. Jesus joga com eles trocados. Rodrigo é primeiro avançado, nunca segundo; Lima onde rende mais é no apoio ao ponta-de-lança. Há Markovic, há Djuricic, há Gaitán. Passa pela utilização de um deles a melhoria táctica, técnica e sobretudo criativa do processo ofensivo da equipa.

- A generalidade da opinião fala num "finalmente tirei as dúvidas: o grupo está unido". Lamento, mas discordo. É evidente que um jogo ganho naquelas circunstâncias une pontualmente qualquer equipa. Só quem nunca jogou futebol pode achar que aquilo não aconteceria sempre, em qualquer grupo de trabalho. 

O momento foi extraordinário, claro que todos se uniram e abraçaram. Resta depois enquadrar esse momento - que, apesar de fantástico, é uma excepção e raramente repetido - com os outros sinais: Jesus faz um sprint para os jogadores, desesperado por um momento de união; Jesus fala com Maxi, que lhe responde de forma bastante fria; Luisão, no segundo golo, em vez de ir festejar com os colegas, dirigiu-se ao público de forma nojenta (um capitão não faz aquilo nunca; Luisão continua a demonstrar falhas graves de comportamento). 

O grupo não está unido, a maior parte dos jogadores não está com Jesus e isso terá repercussões a curto/médio prazo. O balão de oxigénio dado pelos dois golos de ontem é mesmo só isso: serve para mais uma semana. Se perdermos em Alvalade, voltará tudo ao mesmo. Ganhando, poderá (vamos ter fé) haver uma esperança numa reviravolta psicológica e de confiança por parte dos jogadores no treinador, mas será sempre com prazo curto. A aliar ao mau futebol que temos apresentado, o destino de Jesus está traçado: não chega ao Natal em condições de discutir o título. Resta saber o que fará Vieira, sabendo que há 3 dias atrás garantiu que Jesus é o seu treinador.

- Vieira a 23 de Agosto: «Sabem que eu não gosto de aparecer. Nas vitórias nunca apareço». Dois dias depois, vem cavalgar o momento de uma reviravolta nos últimos minutos. É Viera vintage. Agora já nem é preciso esperar um mês para se contradizer; contradiz-se dois depois e a malta aplaude. E se o Benfica tivesse perdido ou empatado, Vieira apareceria? A resposta fica ao critério intelectual de cada um.

- Gostava que um adepto que vai para o estádio assobiar os jogadores, sacar de lenços brancos a 10 minutos do fim do jogo com a equipa a precisar de apoio ou que sai do estádio com a equipa a perder e com 15 minutos para poder dar a volta me explicasse o que caralho vai fazer para o estádio, porque eu sinceramente não consigo compreender. Achará este bronco (e são muitos, os broncos que o fazem) que ser crítico de Presidente, treinador ou jogadores é ir prejudicar a equipa ao vivo? Meus caros broncos, a crítica e a luta contra esta gente que dirige o nosso clube faz-se ou em sítios que não prejudicam o Benfica (internet, essencialmente) ou onde há, por direito, a discussão entre sócios (Assembleias-Gerais). 

No estádio APOIA-SE a equipa. Não se assobia o Cortez (que é medíocre, é verdade, mas tem de sentir apoio ao vivo e a cores, não associos), não se saca de lenços brancos e não se sai do estádio quando a equipa está a precisar de nós, caralho. Não confundam ser-se crítico de uma Direcção com ir prejudicar o Benfica onde ele precisa do verdadeiro apoio: o de estádio, o presente, o ao vivo, a cores e olhos-nos-olhos. Ouvidos-nas-gargantas. Ali é para APOIAR O BENFICA - não na net, com "Eu apoio o Benfica e por isso só digo bem de tudo" e outras imbecilidades. Deixem isso para os pobres de espírito. O nosso apoio é apoiar o Benfica ao vivo durante todo o ano. Estamos esclarecidos?

- Quando cheguei a casa, tinha mais de 30 comentários para apagar. Todos na mesma sequência de anormalidades: «Já estavas a afiar facas?», «Estás triste, cabrão?», «Mama, ficaste com um melão!», «Sofre, portista de merda!», acho que já perceberam a ideia. É deprimente ter de ler estes mentecaptos, estes pedaços de esterco humano. O mais curioso é ver as horas e minutos em que os comentários apareceram: quase todos ainda o Lima estava a cabecear para a baliza. 

O que faz um mentecapto quando o Benfica dá a volta a um jogo complicado? Sentadinho no sofá - o estádio não dá jeito, não fica a caminho, gasta-se dinheiro e é uma chatice -, em vez de festejar o golo do Benfica, vai para um blogue de um gajo que vai a quase todos os jogos do clube há anos a fio dizer que ele ficou com um melão. Isto enquanto esse gajo, eu, está aos abraços a viver o golo e a vitória. É este tipo de merda humana que leva o Benfica para o abismo em que está enfiado - gente estúpida, sem nexo das coisas, incapaz de apoiar o Benfica onde ele deve ser apoiado, mas que acha, do alto da sua imbecil arrogância, que é mais benfiquista do que os outros.

Um ser que venha a este blogue e ache que eu fico feliz com não-vitórias do Benfica ou que não sou benfiquista tem de ser imediatamente lançado no espaço e tornado satélite de algum planeta indefinidamente no tempo, de fio-dental com tigrezas e com um cartaz na testa: «eu estou aqui porque não preencho os requisitos mínimos de QI para habitar o planeta Terra».

22 comentários:

Pedro disse...

Esses montes de esterco são PAGOS para esse papel. Querem lá saber do SLB.

Concordo em tudo com o que dizes. Apenas reforço a minha esperança que aquele final seja o clique que a equipa precisa, o abanão necessário. Sobre tácticas não tenho esperanças.

A "união" da equipa viu-se no momento da falha de Maxi. Revejam o lance e vejam a reacção dos colegas. O que aconteceu no fim foi futebol pq antes disso estava tudo perdido, descontrolado. A equipa nunca desistiu é verdade mas falar em união é exagerado. Esperemos que sim, que aquele golo e aqueles festejos sejam sinal de mudança.

Luisão é um habituê nesses comportamentos.

Rafael Ortega disse...

Essa "gente estúpida, sem nexo das coisas" é o tipo de idiotas que exultariam se o Pinto da Costa ou outro da mesma laia presidisse ao Benfica.

Minha Chama disse...

Sinto-me um pouco mentecapto:

Sentado no sofá.
É uma chatice gastar o pouco dinheiro em gasóleo, portagens, alimentação e bilhete.

Só por estas características

luis disse...

De acordo com o que escreves. É fácil seguir o caminho da euforia mas trata-se apenas de uma vitória tangencial contra uma equipa fraquíssima.

O bom futebol tem sido uma miragem, os equívocos mantêm-se e sim, as oportunidades de golo foram algumas, mas apenas uma ou duas naceram da nossa qualidade colectiva.

Não sei se a equipa está unidaa. Mas sei que a equipa é paga a peso de ouro e tem de se unida, sem haver necessidade de sofrer um choque como o de ontem para que isso seja uma realidade.

O Benfica continua doente e, agora, mais do que nunca, o técnico, presidente e jogadores, têm de dar tudo pelo clube.

Em relação aos débeis, é uma realidade. Têm uma capacidade lógica diminuta e são muito mal formados. Infelizmente têm direito a expressarem-se porque ainda não se paga para dizer merda.

Nunca vi o Glorioso tão dividido. E digo dividido na sua génese.

rsa disse...

O Luisão? O que fez ele ? No estádio estava no lado contrário só o vi correr para os adeptos.
Sou fã dele são dez anos de Benfica Fez birras? Insultou adeptos ? É mau capitão? Desculpem lá mas eu prefiro alguém que sente e que pode ser muitas vezes inconveniente e do alguém subserviente se nos próprios adeptos andamos uns contra os outros porque é que o Luisão não pode?


Quanto ao jogo de ontem foi o estrebuchar do morto o facto de LFV depois da entrevista de sexta ter sentido a necessidade de voltar a falar para recolher louros é sintomático de como estamos f.....
Podemos ganhar em Alvalade mas a doença está lá os jogadores já não acreditam no JJ.

Anónimo disse...

Agradecia uma descrição do comportamento do Luisão, pois na altura não me apercebi de tal coisa.

FI disse...

Eu não teria dito melhor!

André disse...

Sublime caro Ricardo

Anónimo disse...

Caro Ricardo,

creio que me confundiste algumas vezes com alguns desses mentecaptos, não o sou, mesmo quando discordo de ti e das tuas opiniões. E isso, também, não faz de mim um Vieirista, como já te dissera antes. Não votei em nenhum deles nas eleições.

No estádio, também me pareceram algumas das coisas que aqui evocas, mas creio que, mesmo que seja a prazo, aquilo serviu para, não digo unir, ao menos meter chama naqueles jogadores. São quase todos os mesmos (ainda...) que quase venceram tudo. Têm qualidade, mas estão feridos, no orgulho e não só. Ontem, ficaram esfomeados. Há uns gatinhos para pôr no espeto.

Abraço
Pedro B.

PS: olho para as etiquetas que colocas no post "Cortez, Jesus, mentecaptos". E sorri sozinho...

Pedro disse...

Melhor que descrição são as imagens:

https://www.facebook.com/photo.php?v=733164006698991&set=vb.100000161962175&type=2&theater

Minha Chama, é óbvio que o Ricardo não critica quem não vai ao Estádio pq não pode. Ao fim destes anos todos ainda virem com essa conversa é surreal.

Manuel Fernandes disse...

Ricardo,

Em regra concordo com o que se escreve neste blog e em particular com o que escreves.

Neste post concordo com a maior parte das tuas palavras.

Ainda assim não posso deixar de discordar com algumas coisas.

Também eu deposito pouca confiança nesta direcção e no JJ mas depois de uma vitória como esta as palavras têm de ser de optimismo.
Temos de ter esperança que este é o clique que a equipa precisava, o encerrar do pesadelo que começou a época passada.
Um Benfiquista acredita sempre, eu tal como tu e como os bons Benfiquistas ficámos até ao fim para ver o Lima marcar.

Não deves dizer que o JJ não aguenta até Dezembro. Não são essas as palavras que se pedem numa altura como esta.


Depois acho que está enganado quando dizes que o plantel não está unido. Uma coisa é festejar logo a seguir ao glo.
Outra é ver as duas principais figuras do plantel festejarem com o JJ. Uma roda no meio no final do jogo. Rui, Luisão, JJ e muitos mais preocupados com o Maxi.
Chega de prever a desgraça. Eles estão unidos e nós também temos de estar.

Quanto ao Luisão, quem tem sangue quente e joga à bola sabe o que ele estava a sentir. Correu na ditreccção dos adeptos a mandar tudo e todos para o caralho. Foi um momento de descompressão, não quer dizer que ele estivesse a mandar os adeptos para o caralho.Eu se tibvesse marcado um golo num situação daquelas também mandava tudo para o caralho e para a mãe deles e também corria na direcção dos adeptos.

Ás vezes, mesmo que não seja intencional, parece que destabilizas sem querer.
Temos de ser contestários e pensar pela nossa própria cabeça, não podemos estar contentes com a actual direcção mas prever a desgraça até depois de virar um jogo aos 93' chateia um bocado.

JotaPê disse...

Ora, como disse na caixa de comments de um post de há uns dias (é ir procurar), lá ganhámos à rasca, a jogar assim-assim, com o golinho sofrido da praxe.

98% dos actuais titulares estão a anos-luz do nível que apresentaram o ano passado. Cortez, a defender, é dos piores jogadores que já vi no Benfica (até o me dá saudades do Pembridge e do Scott Minto). Maxi, então, horrível. Não há "matador".
Markovic tem lugar de caras em qualquer lugar do meio campo para a frente. Não se compreende o autismo da insistência em Rodrigo.

Já agora, Ricardo, há um tabu que tem de ser "morto" de uma vez por todas: compreendendo aquilo que dizes acerca deste assunto, mas também não é menos verdade que os sócios e adeptos que PAGAM BILHETE têm TODO O DIREITO de ASSOBIAR a equipa quando aquele grupo de cavalheiros que ganham MILHÕES todos os anos jogam PESSIMAMENTE!!! Ou os sócios e adeptos só servem para alancar com a guita dos bilhetes e quotas, ver mau futebol, bater palmas e estarem satisfeitos??

Meu amigo, quando pagas a um canalizador para ir reparar a canalização lá a casa, não reclamas se a canalização continuar a verter água depois de ele lá ter estado em casa? Ou pagas e não bufas e ainda bates palmas pelo mau serviço? Não me fodam com a conversa dos assobios e dos lenços brancos...

O que há no Benfica é excesso de democracia e à-vontadinha demais. É toda a gente a desculpar tudo, é os jogadores que não podem ouvir assobios, andam stressados, é falta disto e daquilo, coitadinhos, o Presidente está a fazer um grande trabalho debaixo de uma grande pressão, e os cabrões dos sócios e adeptos é que são uns filhos da puta e uns ordinários porque pagam forte e feio e stressam os meninos com assobios e lencinhos brancos??

Em muitos sítios que eu conheço, aquele grupo de marmanjos já tinha levado uns carolos de um grupo de sócios mais mal dispostos e na semana a seguir estavam a jogar à bola a sério sem ais nem uis.

Ide mas é para o caralhinho com os paninhos quentes e exijam alguma coisa desta gente. É olhar para os últimos 20 anos e ver naquilo que deram as putas das desculpas!

Cumprimentos.

Ricardo disse...

Minha Chama, o alvo não és tu ou quem não tenha dinheiro para ir ao estádio, como é óbvio. São esses anormais que, não indo ao estádio e não fazendo nada pelo clube, acham que têm o direito de insultar quem faz o que eles nunca farão na vidinha miserável deles.

Pedro B., já vieste aqui ofender algumas vezes. Mas não, não te considero um mentecapto igual aos outros mentecaptos. Abraço.

Manuel Fernandes, eu não estou aqui para agradar a ninguém. Tenho a minha opinião, faço as minhas projecções e análises e quem as quiser rebater traga argumentos. Curiosamente, acerto em 99 por cento das vezes. Se calhar, consigo analisar bem o clube - fica a ideia. Eu devo dizer o quê? Que tenho muita fé? Então mas se eu não tenho fé nenhuma nestes incompetentes vou dizer só para parecer bem? Ou se eu escrever aqui "acredito muito nesta equipa, temos de estar todos unidos" o Benfica de repente torna-se um clube gerido por gente capaz? Isso já entra no domínio do sobrenatural, meu caro, não é essa a minha religião.

Se queres sítios onde se diga "Tenho muita esperança nos próximos meses porque vi os jogadores todos unidos a meio-campo no final do jogo", basta que passeies os olhos por 90 por cento da blogosfera benfiquista. É o que não falta por aí - o apoio inernético, o apoio do Carrega, Benfica em frente a um teclado. Se não te chegar, tens a propaganda vierista sempre em alta - Benfica TV, página, anónimos comprados para insultarem outros benfiquistas nos blogues. Não falta fé nem crença nem esperança beata por aí. Aqui permite-me fazer uma coisa menos iludida e mais directo aos problemas.

Se te chateia, também tens bom remédio, claro. Embora devas, se gostas do blogue, continuar a vir cá. Quando não gostares, refuta o que está escrito. Não queiras é mudar a forma como analiso o Benfica aqui neste espaço. Nunca foi, não é nem há-de ser um espaço do foro religioso. A minha religião é o Benfica, não a crença beata do só porque sim.

Ricardo disse...

Jota Pê, assobiares os jogadores durante o jogo é contribuir para uma desestabilização real. Com isso não contes da minha parte. Concordo com os assobios ou o que quer que seja no final do jogo, já depois do resultado sabido e sem interferência na prestação da equipa. Durante o jogo não; não me cabe na cabeça, sequer. Isso seria a negação do adepto que sou.

hertz disse...

"Jesus faz um sprint para os jogadores, desesperado por um momento de união" Correcção. O JJ fez um sprint em direcção ao Luisão para o chamar e dar-lhe indicações pois ainda faltavam 1/2 min para acabar o jogo e era preciso concentração máxima.

Pimento disse...

Sobre este posto não tenho muito discordar mas reparei em algumas das respostas e encontrei os problemas do costume... certos jogares não podem ser criticados ou fazem alguma coisa mal. O Luisão depois que fez na Alemanha tirou ferias à pala do clube e sujou o nome do mesmo e a culpa foi do arbitro... agora faz aquilo no estádio por algo parecido tenho o Cardozo e CRonaldo na minha shit list. Ao contrario um jogador que simpatizo mas deixou indicações (outra vez) de fim de ciclo, oMaxi nem luisão para mim seriam titulares neste Benfica. Ricardo deixo-te aqui o desafio para pegares neste assunto e desenvolveres. cumprimentos

V. Branco disse...

Nada surpreendente! Cardozo passou a herói,claro que podia ter feito oque fez,todos compreenderam,defenderam e aplaudiram.Ocalor do jogo,o querer ganhar,ganhar tudo e ter perdido de forma dramática.Coitado é humano! Agora Luisão??? Ui,bandido! Pobres adeptos ofendidos que só estavam a cantar"uma vergonha,vocês são uma vergonha!". É correr já com ele! Alguém cure esta bipolaridade dos Benfiquistas!

jag disse...

Não sei ao certo (embora imagine) o que justificou a reaccao do Luisao... Pode explicar... atenua... Mas não desculpa!
Mas, para mim, o Luisão nunca demonstrou estar à altura da condição de capitão.
Várias atitudes ao longo dos anos levaram-me a, aos poucos, criar esta opiniao:
- o constante esconder atrás do (esconstar ao) adversário por forma a que nao lhe passem a bola (para evitar um potencial erro próprio, mas dificultando a tarefa ao colega de equipa e pondo a equipa em perigo);
- a atitude derrotada e medrosa com que defronta o porto e os seus jogadores (sempre com o rabo entre as pernas);
- a rara defesa dos seus colegas quando agredidos/insultados por adversarios;
- o acusar dos colegas por erros cometidos por ele próprio;
- a atitude cabisbaixa e apressada com que é sempre o primeiro a sair para os balneários quando espera que a reacçāo dos adeptos não seja a melhor no final do jogo;
- a atitude inversa, de "peito inchado", quando se encontra na mó de cima e de que o episódio que agora discutimos é exemplo.

Anónimo disse...

O Luisão é um chulo que no inicio de cada temporada armava sempre confusão para ser aumentado, ameaçando que saia! Como o JJ também fez...

Anónimo disse...

Já agora, e falando em chantagistas chulos, não esquecer também o Cardozo...

Pedro disse...

Não percebo como é que há discussão em torno dos actos de Luisão. Facilmente se percebe o porquê do Mundo estar no caos que está, de se ver esta enorme falta de valores, quando alguém acha "normal" os actos de Luisão.

Não vale a pena.

Berrante De Encarnado disse...

Ricardo,

Concordo com quase tudo, mas acho que se está a dar demasiada importância ao factor "jogadores estão ou não estão com o treinador". E acho que isso é perigoso. Exemplos não faltam, tanto em Portugal como Espanha. Os casos de Real Madrid e Sporting são apenas os primeiros que me vêm à memória

Sim, porque o Paulo Bento não era o problema; a Direcção e consequentemente os seus jogadores eram. Acho que isso foi evidente nos anos seguintes ao despedimento do 4ever.

Cumprimentos Beniquistas